Indicadores de desempenho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 30 (7398 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO
2. RESUMO EXECUTIVO
3. COMÉRCIO EXTERIOR

Comércio exterior é a troca de bens e serviços fornecidos através das atividades de importação e exportação, ou venda de bens para outros países, com base na balança comercial.
No Brasil, temos peculiaridades geográficas, o que afeta negativamente no fator tempo, em relação aos demais países. Por isso, torna-se cada vez maisimportante controlar os gastos com estoque, capacidade produtiva e melhorar todos os processos logísticos a fim de ganharmos agilidade no mercado competitivo.

4. ACONDICIONAMENTO DE CARGAS

As cargas são classificadas por sua natureza, objetivando embalar as mercadorias de forma apropriada. Seguem classificações:
• Carga Geral: esta carga é embarcada e transportada com marca deidentificação e contagem de unidades. A carga geral pode ser:
• Solta: volumes de diversas formas e dimensões, com risco de perdas e avarias, devido à variedade das mesmas.
• Unitizada: materiais (embalados ou não) acondicionados de forma a facilitar a movimentação e armazenagem como uma única unidade.
• Carga a Granel: carga sem acondicionamento, sem marca de identificação e semcontagem de unidades. Exemplo: petróleo, trigo etc.
• Carga Frigorificada: carga que necessita ser refrigerada ou congelada para conservar suas qualidades essenciais.
• Carga Perigosa: é a carga que pode provocar acidentes e pode também danificar outras cargas colocando em risco as pessoas que a manipulam. Exemplos: explosivos, gases, líquidos inflamáveis, sólidos inflamáveis e semelhantes esubstâncias perigosas diversas.
• Neo-Granel: carregamento sem acondicionamento específico possibilitando o transporte em lotes, em um único embarque. Exemplo: veículos.


5. TRANSPORTES E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

A evolução dos transportes ao longo dos anos contribui significativamente para o desenvolvimento sócio-econômico dos países, pois permitiu ultrapassar as barreiras físicasaumentando a acessibilidade a diversas regiões.
Atualmente os transportes facilitam o desenvolvimento das atividades produtivas, permitem que sejam divulgadas novas culturas e técnicas e promovem a troca de bens e serviços, geram mais empregos, flexibilizando as atividades econômicas e quebram o isolamento de regiões menos favorecidas.

6. SEGUROS NO COMÉRCIO EXTERIOR

A Câmara do ComércioInternacional – CCI foi o órgão que normatizou as responsabilidades entre comprador e vendedor. As mercadorias seguem conforme contrato de um seguro multimodal ou intermodal, pois assim se garantem contra riscos que podem ocorrer. A contratação é baseada nos chamados Incoterms (International Commercial Terms – Termos Internacionais de Comércio), que determinam os direitos e as obrigações doexportador e do importador. Os Incoterms propõem as formas de entendimento entre vendedor e comprador, com relação às tarefas que são necessárias para o deslocamento da mercadoria. A responsabilidade pelo seguro será definida de acordo com o tipo de contrato de compra e venda firmado.
7. ORGÃOS COM ATUAÇÃO NO COMÉRCIO EXTERIOR
 7.1 Conselho Monetário Nacional - CMN
O Conselho Monetário Nacional(CMN) é o responsável pela fixação das diretrizes da política monetária, creditícia e cambial do país.
 7.2 Câmara de Comércio Exterior - CAMEX
Compete à CAMEX:
• Definir diretrizes referentes à inserção do Brasil na economia internacional,
• Definir sobre normas e procedimentos referentes à:
a. Racionalização do sistema administrativo;
b. Habilitação e credenciamentode empresas para a prática de comércio exterior;
c. Nomenclatura de mercadoria e conceituação de exportação e importação;
d. Marcação, rotulagem e origem das mercadorias.
E ainda:
• Diretrizes para as negociações de acordos e convênios;
• Orientar a política aduaneira;
• Diretrizes da política tarifária na importação e na exportação;
• Procedimentos para...
tracking img