Inclusao social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1789 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Para entendermos o processo de Reinserção ou Reintegração Social é necessário que nos reportemos ao conceito de exclusão, que é o ato pelo qual alguém é privado ou excluído de determinadas funções.

A exclusão social implica, pois, numa dinâmica de privação por falta de acesso aos sistemas sociais básicos, como família, moradia, trabalho formal ou informal, saúde, dentre outros. Não éoutro senão, o processo que se impõe à vida do indivíduo que estabelece uma relação de risco com algum tipo de droga, cuja fronteira para a exclusão é delimitada pelo início dos problemas sociais.

A reinserção assume o caráter de reconstrução das perdas e seu objetivo é a capacitação da pessoa para exercer em plenitude o seu direito à cidadania. O exercício da cidadania para opaciente em recuperação significa o estabelecimento ou resgate de uma rede social inexistente ou comprometida pelo período de abuso da droga. Neste cenário, ajudar o paciente a entrar em abstinência deixa de ser o objetivo maior do tratamento. Assim como as técnicas de prevenção à recaída representaram nos últimos anos grandes avanços no tratamento do paciente, a sua reinserção social torna-se, nestemilênio, o grande desafio para o profissional que se dedica à área das dependências químicas.

O processo de reinserção começa com a avaliação social, momento em que o profissional mapeia a vida do paciente em aspectos significativos que darão suporte ao seu novo projeto de vida,desenhado a partir das suas características pessoais e da etapa do tratamento em que se encontra. No processode aprender a lidar com a sua relação com a droga, via tratamento (independente da sua modalidade), o paciente é exposto às demandas do mundo externo com todas as suas contradições. Sentimentos de rejeição, insegurança, culpa, incapacidade, dentre outros, vão colocá-lo em freqüentes situações de risco.

Por isso, já no primeiro contato, o profissional deverá assumir uma postura deacolhimento do paciente, no qual a atitude solidária e a crença na capacidade de o mesmo construir e/ou restabelecer sua rede social irão determinar o estabelecimento de um vínculo positivo entre ambos. É uma parceria onde a porta para a ajuda estará sempre aberta, desde que, o trânsito seja de mão dupla. Assim, o profissional e o paciente devem entender a reinserção social como um processo longo egradativo que implica, inicialmente, na superação dos próprios preconceitos, nem sempre explícitos.

Os assuntos individuais e sociais de maior relevância no contexto do paciente devem ser discutidos abertamente com o objetivo de estimular uma consciência social e humana mais participativa. É nestas discussões que se percebe a energia vital manifestada, quase milagrosamente, naquelepaciente que havia feito da condição de excluído, o instrumento privilegiado de suas relações sociais, resgatando a sua auto-estima.

1. Projeto de vida

O Projeto de Vida deve considerar fundamentalmente as expectativas do paciente e as suas possibilidades reais, enfatizando suas escolhas pessoais, responsabilidade pelas decisões e comportamentos futuros. Deve ser personalizado erespeitar a etapa do tratamento em que ele se encontra, lembrando que uma ou mais revisões poderão ocorrer dependendo da evolução do processo terapêutico e das condições sociais.

1.1. Premissas do Projeto de Vida

►Continuidade do Tratamento: O paciente deve estar convencido de que seu tratamento não termina com a alta hospitalar ou a saída da Comunidade Terapêutica. A continuidade dotratamento (qualquer que seja) é um espaço para a obtenção de suporte ao manejo das situações de risco;
►Mudança do Estilo de Vida: A disponibilidade e a motivação do paciente para a mudança do seu estilo de vida que envolve sobretudo reformulação de hábitos e valores adquiridos no período de ingestão das drogas. O ingresso em grupo de mútua ajuda e/ou grupo de apoio no local de...
tracking img