Inaudita guerra da avenida gago coutinho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (284 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Reportagem

História Inédita. Lixbuna/Lisboa

Estamos aqui perante um a situação inédita na história da humanidade, parece haver umamistura de dois mundos. Não se percebe bem!
Acaba de chegar um exército a solípede com o objetivo de conquistar Lixbuna, vem do Areeiro para a Avenida Gago Coutinho. E é aqui ondetudo se concentra. A população deseja ir para o trabalho, mas o exército está a cortar a via, logo ninguém pode sair. As pessoas enervadas buzinam, contudo, exército mantinha a sua posição.Tem como armadura materiais cortantes e perfuradores. O agente da PSP Manuel Reis Tobias, atrás de um prédio cinzento, parece estar ao intercomunicador, deve estar a chamar reforços paraesta situação estranha.
Mais tarde, pelotões da Polícia de Intervenção vêm a caminho, com grande alarde de sereias, e pisca-piscas multicolores. No meio daquela grande confusão um doscamionistas, de seu nome Manuel da Silva Lopes, chateado com tudo que se passava, manda uma pedra para o exército, este reage atacando com setas. Os polícias ao verem esta situação fogemtodos. Nesta altura já a tropa dos Ralis e a escola prática de Administração militar vem a caminho, mas ao chegar à avenida os carros Rali ficam envolvidos num engarrafamento de camiõesTIR. No entanto, o Capitão Aurélio Soares e a sua equipa, como não podiam deslocar-se nas suas viaturas, tiveram de ir a pé e ao chegar perto do exército mostra um trapo branco emprestado,acenou-o mostrando quer falar com o Ibn-el-Muftar (chefe do exército Árabe).
Mas de um momento para o outro o exército desaparece, ninguém percebe porque estavam lá e o que estavam afazer. Será Magia? Será Imaginação?

Miguel Silva Nº24...
tracking img