Importância do conhecimento antropológico, em especial da cultura chinesa, para que seja possível abrir um mercado tão diferente dos padrões ocidentais e que não gere conflitos culturais e étnicos.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (570 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Brasil e China: os alicerces da nova geografia social, política e comercial
07 de Janeiro de 2004
Por Ina Chiu
Há mais de dez anos a China cresce a uma taxa superior a 8 %, ao ano, sendo 8,3% em2002 e 9,3% em 2003. Suas importações cresceram vertiginosamente. Em 1999, a China importava 158 bilhões. Em 2004, importou 561 bilhões. A China compra cada vez mais bens e serviços no exterior. Foiresponsável por 43% do crescimento das exportações do Japão, 45% da Coréia e 28% da Alemanha. Utilizou 40% de todo o cimento produzido no mundo, 27% das matérias primas industriais como o aço, o ferro eo carvão, e mais de 90% dos seus aviões foram importados. O crescimento duradouro e extraordinário da China tem sustentado o crescimento mundial e alavancado os seus parceiros.
O Brasil, até os anos70, durante 40 anos, foi o país que mais cresceu no mundo. Em 2004, com uma pequena queda das taxas de juros, voltou a crescer 6%. Tem as maiores reservas florestais, minerais e de água doce. O maiorparque industrial da América Latina. Nossa agroindústria bate recordes de crescimento. A miscigenação de raças ajudou a nos tornar um povo trabalhador, determinado, criativo, alegre e amante da paz.A nova geografia social, política e comercial passa por esta parceria estratégica para vencer a estagnação mundial. Brasil e China, gigantes da América e da Ásia, a aliança do milênio.
TEXTO 2
Amulher chinesa também emerge
por Gilberto Scofield
21/8/2007
Saiu um estudo da consultoria Ernst & Young muito interessante tanto para quem tem negócios com a China mas também para quem estuda aevolução social do país: "A emergência do consumo feminino na China", cuja principal conclusão é a de que as jovens chinesas que moram sozinhas ou as recém casadas sem filhos gastam hoje US$ 180 bilhõesanualmente e estes gastos vão para US$ 260 bilhões em 2015 dada a emergência social da mulher no país. E entre as idosas, os gastos anuais vão passar de US$ 100 bilhões, hoje, para US$ 150 bilhões em...
tracking img