Impactos ambientais do caulim em nova floresta

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1743 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdades Integradas de Patos Pós Graduação em Geografia e Gestão Ambiental Disciplina: Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente Professor: Damião Carlos Freires

ESTUDO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DA EXPLORAÇÃO DO CAULIM EM NOVA FLORESTA

Petrúcio Dantas de Maria Wállace José Dantas

Campina Grande – PB 2012

I - RESUMO
Em se tratando dos estudos sobre os impactos ambientais daexploração de Caulim em Nova Floresta, no Estado da Paraíba, compreende-se que o caulim é um importante produto na economia brasileira. Suas características permitem que seja utilizado com matéria-prima em diversos setores da indústria, desde tintas e cerâmicas até produtos farmacêuticos. O objetivo deste trabalho é descrever os principais impactos ambientais decorrentes do processo de degradação do caulimno município de Nova Floresta-Pb. Foi verificado os principais meios explosivos no subsolo que vem afetando as residências dos moradores e comprometendo de rachaduras no solo e a poeira causada pelos explosivos. Por fim foram sugeridas algumas medidas que pudessem minimizar os impactos diagnosticados.

Palavra Chave: Impactos ambientais, Caulim, Indústria de Beneficiamento

II - INTRODUÇÃO

Oestudo proposto tem como objetivo uma análise as ações que o homem cometem no subsolo e comprometem a estruturação territorial pelo impacto ambiental do município de Nova Floresta, PB, que está localizado na microrregião do Curimataú Ocidental, constatando um área de exploração do caulim de 539,45 ha mas que no momento só explora 5 ha aproximadamente, entretanto consta uma empresa particular aCBE - Companhia Brasileira de Equipamento da cimento NASSAU, onde na qual não está fortalecendo o]as condições socioeconômicas da população local, está prejudicando o convívio da população florestense. A atividade mineradora do Caulim no Brasil é de grande importância socioeconômica. O caulim é um bem mineral extremamente versátil em função de suas características tecnológicas das quais se podemdestacar o fato de ser um material inorgânico, atóxico, incombustível, insolúvel em água, imputrescível, neutro,

2

imune

ao

ataque

de

micro-organismos

e

mudanças

bruscas

de

temperatura.(COMIG, 1994). De acordo com Williams ET al (1997), a mineração de caulim por sua própria natureza, altera as condições ambientais. A extração de significativos volumes argilosos e demateriais rochosos, em todas as suas fases provoca impactos para o meio físico e biótico e modificam a paisagem natural. Do ponto de vista químico, o beneficiamento do caulim pode causar sérios impactos ambientais. Durante o processamento do minério, ocorre a produção de rejeitos líquidos (que são lançados nos rios), sólidos (geralmente dispostos a céu aberto) e gasosos (durante a queima parasecagem). Esses rejeitos podem conter, além de outros contaminantes, elevadas concentrações de metais como o Ferro (Fe), Alumínio (Al), Zinco (Zn) e Cádmio (Cd). De acordo com D’Almeida (1998), os mineradores que trabalham na extração do mineral dizem que saem no prejuízo por trabalharem muito correndo risco de vida, para depois venderem a baixo custo. Já as empresas que trabalham com o beneficiamentodo caulim alegam o valor pago por uma carreta de produto é o adequado, uma vez que, de uma carreta, somente 30%, no máximo, é aproveitado, sendo o restante refugado. As empresas beneficiadoras do mineral afirmam que são necessárias várias carretas de caulim em estado bruto para poder produzir uma carreta beneficiada, pronta para o comércio. O beneficiamento do caulim emprega mais de cem pessoas,sendo considerada a principal atividade econômica e único meio de sobrevivência para várias famílias paraibanas. No Brasil, os caulins podem ser divididos em cinco grupos: sedimentares, oriundos de pigmentos de rochas graníticas, de rochas vulcânicas e caulins derivados de anortosito. Em nível mundial as reservas brasileiras ocupam o segundo lugar com 28%, perdendo apenas para os Estados...
tracking img