Iluminismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (816 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RUDÉ, George. A Europa no século XVIII. A Aristocracia e o desafio burguês. Lisboa: Gradiva, 1988.

“Se existe alguma dúvida sobre as realizações artísticas e literárias do século XVIII, não podehaver nenhuma acerca de sua importância na história das idéias. Foi, na realidade, uma época de notório vigor intelectual, que se espalhou pela maior parte da Europa. [...] No seu sentido mais lato, oIluminismo abarcou quase todos os ramos do conhecimento: a filosofia, as ciências naturais, físicas e sociais, e as suas aplicações na tecnologia, educação, direito penal, governo e direitointernacional.” P. 229

“Foi uma época ainda mais rica na especulação das ciências sociais.”

“Entre estes escritores e pensadores, havia muitos – ainda que nem todos os que aparecem nesta lista – quereceberam o nome de philosophe, ou . Como é evidente, o termo é originário da França; e entre os philosophes, os mais ativos e, em muitos aspectos, os mais influentes foram os franceses: homens comoMontesquieu, Voltaire, Rousseau, Diderot, d’Alembert, Holbach, Buffon, Helvétus, Condillac, Raynal, Turgot e Condorcet.” P. 230

“Os philosophes não tinham em comum nenhum programa ou manifesto. O maisparecido a um programa foi a Encyclopédie, ou Dictionnarie raisonné des arts, piblicada por Diderot e d’Alembert em 17 volumes entre 1751 e 1772 e na qual colaboraram muitos dos principais philosophes[...]. Além disso, havia diferenças importantes entre eles.” P. 231

“[...] Rousseau, pelo menos em França, era o inadaptado por excelência. Enquanto os philosophes, em geral, escolheram a razão comoseu guia, Rousseau replicou com o instinto natural, a e as virtudes do homem primitivo; e enquanto os outros eram urbanos, cosmopolitas e habitues dos salões e da sociedade elegante, Rousseau foisempre o promeneur solitaire, que considerava a sociedade como uma influência corruptora [...].” P. 231-231


“Todos eles questionavam os pressupostos básicos que os seus contemporâneos tinham...
tracking img