Ihciohdiasjdais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1441 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
4. Motivação: um desafio constante...

Nada acontece, nenhum passo é dado se o ser humano não tem um motivo, uma razão. Portanto, é preciso que ele tenha um motivo para realizar qualquer ação.

Alguns estudiosos do comportamento humano citam que o motivo tem suas funções bem determinadas:

• Atividades do organismo: temos tendência a nos acomodarmos quando nossas necessidades sãosatisfeitas e a nos tornamos ativos quando nos sentimos insatisfeitos.

• Orientadores de comportamento: mostram o caminho para atingirmos nossos objetivos.

• Reforçadores do comportamento: todo motivo vai atingir ou não um grau de satisfação.

Dessa forma, entende-se por motivação as predisposições para alguns tipos de comportamento que o ser humano desenvolve com o objetivo desatisfazer suas próprias necessidades.

Podemos, então, dizer que a ação do indivíduo ou os motivos que o levam a agir estão sempre calcados na busca da satisfação de suas necessidades. Como educadores devemos, portanto, orientar e estimular um jovem a ter um bom desempenho escolar, esta situação vai satisfazer seus motivos relacionados à sua autoestima, ou à sua aceitação pelo grupo de amigos.A criança, os jovens aprendem porque têm necessidade de reconhecimento social ou pela necessidade de se verem livres de repressões.

Estes altos e baixos são muito comuns em alunos que não são verdadeiramente motivados para a escola, portanto, que existe uma relação direta estreita entre motivação e o grau de tensão que a vida nos apresenta. A tensão pode ser:

Menor: necessidadesmenores, menos motivação.

Maior: necessidades maiores, maior motivação.

Cabe aos pais e aos educadores manter o equilíbrio do nível de motivação lembrando:

• A ausência da tensão e motivação leva ai desinteresse pela aprendizagem, pela vida.

• O exagero da tensão leva ao stress, a estados angustiantes da possibilidade de fracasso.

Os motivos que nos fazem caminhar, venceros obstáculos, realizar, dizemos, então, que a inteligência se desenvolver pelas vias da motivação.

Temos falta de motivação e não de inteligência. É preciso que, a cada dia, estejamos motivados para aprender, para acompanhar as mudanças, vencer o comodismo, ler, estudar, melhorar. Então precisamos trabalhar muito sobre a motivação humana lembrando que ela tem duas fontes.

•Internas: instintos, hábitos, atitudes, ideias, prazer.

• Externas: estímulos do meio.

1. Motivação interna ( ou intrínseca )

1. Os instintos

O instinto não é algo que se agrupa à vida, explicar instinto é explicar a vida e suas manifestações.

Nos seres humanos em formação bastante significativa: os pequenos repelem, instintivamente, o que lhes é prejudicial.a) De grupo ou gregário: os seres humanos tendem a agrupar-se. O trabalho em grupo motiva muito os alunos e é um recurso fantástico para o professor atingir seus objetivos. Escolhe-se os elementos do seu grupo de acordo com a habilidade que eles têm de jogar futebol.

b) Lúdico: quem não gosta de jogar: conceitos matemáticos podem ser apresentados por meio “maratona”

Uma revisão deHistória ou Geografia pode acontecer num “gincana cultural”. O instinto lúdico pode Sr explorado em qualquer disciplina, em qualquer assunto.

c) Rivalidade: sem estimular a concorrência negativa e evitando criar ressentimentos entre os elementos do grupo, podemos aproveitar esse instinto das crianças para competições sadias entre equipes.

d) Curiosidade: é o desejo de tudo ver, de tudosaber do ser humano que o leva a descobrir o mundo, decifrar os mistérios da vida, entender o que não está claro.

2. Os hábitos

Chamamos de hábitos uma disposição que se torna duradoura depois de adequada ou incorporada. O hábito diferente dos instintos é adquirido após a repetição dos mesmos atos inúmeras vezes. O hábito não favorece a inconsciência, ele permite que a consciência...
tracking img