Identidade cultural

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2569 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Identidade Cultural Portuguesa:
espaço de autonomia e diversidade


Fernando Alberto Torres Moreira
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro


“A identidade, sendo diferença, não implica oposição e, por isso, nada tem de necessariamente anti-universal” (Almeida 24)





1. “Ao longo da vida, a nossa identidade vai-se alargando (deve alargar-se) para ouniversal. Mas todo o universal tem o seu chão” escrevia Onésimo Teotónio de Almeida no ano ido de 1995. Pois bem, é desse chão, dessa mancha original que nenhuma água lava que pretendemos falar. Fazemo-lo num momento em que a emergência de uma cultura à escala global se vai apresentando como um facto irreversível cada vez mais consolidado, potenciado que é pelo contacto intenso e incontornável entreculturas diferentes mais ou menos distantes entre si. Neste quadro perguntamo-nos se as culturas de pequenos países, como é o caso de Portugal, poderão sobreviver e manter os seus traços distintivos que as consagram como tais e, de modo mais particular, como reage a cultura portuguesa ao fenómeno da globalização?
Antes de prosseguirmos assentemos, como ponto de partida, em duas definiçõesbásicas de cultura e globalização que nos permitirão ancorar a nossa reflexão:
Para António José Saraiva, cultura é “todo o conjunto de actividades lúdicas ou utilitárias, afectivas e intelectuais que caracterizam, especificamente, um determinado povo” (11)
Já para o sociólogo alemão Ulrich Beck ao termo globalização estão associados e identificados processos que têm por consequência a subjugação e aligação transversal dos estados nacionais e a sua soberania através de actores transnacionais, as suas oportunidades de mercado, orientações, identidades e redes.
Se estabelecermos que a identidade cultural é algo que permite a cada indivíduo reunir-se emocionalmente e afectivamente a um grupo, ao qual se sente pertencer, ou reconhecê-lo como estranho, afastado ou incompatível com a sua própriamaneira de estar e de ser, então temos aqui os três ingredientes de que necessitamos para ajudar à reflexão que a seguir propomos.

2. Ninguém negará o papel que o Portugal imperial jogou enquanto nação-chave e pioneira no conhecimento geográfico-cultural do mundo, nação charneira para os primórdios de uma cultura universalista; para a eternidade ficou disso prova n’Os Lusíadas de Camões, mastambém na Peregrinação de Fernão Mendes Pinto e na História Trágico-marítima compilada por Bernardo Gomes de Brito porque a história e a cultura de um povo são feitas de glórias e também de misérias. As vicissitudes do estado-nação que somos têm perto de oito séculos e meio de um processo centrífugo e pouco mais de duas dezenas de movimento centrípeto que, na definição de Margarida Calafate Ribeiro,representa o caminho para a Europa comunitária e apresenta, hoje, a crise do espaço português contemporâneo, afinal o dilema de um “Portugal-centro-periferia”.
Este novo ciclo de Portugal e do percurso construtivo da sua identidade cultural, entendida como aquilo que consagra a existência de um núcleo de características constantes, quase inalteráveis a par de um processo de construção permanente eem mudança contínua, tem sido amplamente estudado de modo diverso, às vezes contraditório, mas fundamentalmente complementar por, entre outros, um Eduardo Lourenço, um Boaventura Sousa Santos, um José Mattoso ou pela já referida Margarida Calafate Ribeiro que recentemente nos legou um extraordinário estudo sobre a matéria. É uma evidência que a identidade cultural de um país se cimenta com opassar do tempo e se fortalece com as marcas que nela vão sendo transpostas por outras culturas, sem esquecer que no colectivo sempre é importante relevar a identidade de cada um, obreiro e testemunho vivo do que nela é essencialmente mutável enquanto movimento contínuo de (des)construção, aliando os dois factores à circunstância de um ritmo desenfreado nas relações inter-países propiciado pelas...
tracking img