Idade moderna

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2906 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A Formação dos reinos bárbaros ou germânicos

As fronteiras romanas iniciavam-se no Mar do Norte, subiam o Reno, acompanhavam o Danúbio até o Mar Negro e atravessavam o Cáucaso para alcançar o Mar Cáspio. Dali desciam para o Oriente Médio, a Ásia Menor e o Egito, prolongando-se pela costa do norte da África até o Atlântico.
De outro lado do Reno e do Danúbio, às vezes ao alcance de vista doslegionários que guardavam as fronteiras, estavam os povoados dos bárbaros, povos do sul da Escandinávia e da Jutlândia que haviam descido aos poucos para junto da fronteira do Império Romano. Esses povos do norte não eram estranhos a Roma: Mário, o implacável soldado dos tempos da República, já os combatera em 102 na.c., e Júlio César tinha-se aventurado brevemente para além do Reno a fim depersegui-los em suas florestas e pântanos.
Apesar de tudo, os bárbaros tornavam-se cada vez mais fortes, a sua tênue organização tribal fora gradualmente tomando forma, até que, durante o século III, os defensores de Roma tiveram de se confrontar com os francos, no baixo Reno, com a confederação dos alamanos na Germânia Central, com os vândalos, na Hungria e – mais terríveis de todos – os godos, quedominavam o sul da Rússia.”
HISTÓRIA EM REVISTA. Impérios sitiados : 200-600. Rio de Janeiro : Abril Livros, 1991. p. 12.

Ao estudarmos as causas da decadência do Império Romano, vimos que, entre elas, encontravam-se as invasões dos “povos bárbaros ou germânicos”. O texto introdutório nos coloca em contato com essa realidade. As fronteiras do Império Romano permaneceram protegidas até oséculo III. Após esse período, o exército em decadência não conseguiu mais impedir o avanço desses grupos que se deslocavam por toda a Europa Ocidental.
Entre os séculos IV e V, as invasões se intensificaram em todo o Império Romano do Ocidente, provocando a sua retaliação em diversos reinos denominados “reinos bárbaros”.

Os Povos Bárbaros

Os romanos denominavam “bárbaros” todos os povos quenão pertenciam à civilização grego-romana, ou seja, que não tinham a sua cultura, não falavam o latim e viviam fora de suas fronteiras. Na verdade, usa-se o adjetivo germânico para designar todas as diferentes tribos ou povos (também conhecidos como bárbaros) que, dominados ou detidos em seus avanços, pelos romanos, povoaram ou percorreram diversas regiões da Europa na Antiguidade. Vindos da Europado Norte e Ocidental, de diferentes origens e cultura, receberam nomes, como ostrogodos, visigodos, vândalos, burgúndios, alamanos, jutos, anglos, saxões, etc.

Esses povos não constituíam Estados organizados, nem mesmo cidades. O crescimento demográfico os condenava à fome, principalmente porque viviam em terras pouco férteis e de clima muito frio. A riqueza e o solo fértil do Império Romanoos levaram a invadir essa região.

Até o século III, os principais contatos e confrontos entre romanos e esses povos foram realizados, principalmente, com os germânicos. A Germânia era uma região da Europa situada entre os rios Reno, Vístula e Danúbio. Em menor escala, os romanos também enfrentavam os povos Celtas, da Britânia e da Irlanda; e os eslavos, da Europa Central; todos do norte daEuropa.

Entre o século IV e V, outros povos vindos do leste da Ásia (os hunos) invadiram a Europa, obrigando as tribos germânicas a buscar refúgio dentro do Império Romano. Nômades, os hunos criavam cavalos e viviam em carroças e tendas. Excelentes cavaleiros e arqueiros, seguiam um chefe em busca de povos que pudessem pilhar. O mais notável chefe dos hunos foi Átila, tão temido que passou a serreconhecido como “rei dos hunos”.

O historiador Amiano Marcelino, oficial do exército romano, descreveu os hunos da seguinte forma: Todos têm pernas fortes e atarracadas e pescoço musculoso, mas são tão desfigurados que se poderia tomá-los por animais de duas patas. Seu modo de vida endureceu-os tanto que não precisam de fogo ou tempero na comida: comem raízes de plantas silvestres e a...
tracking img