Holanda

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3592 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de janeiro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Holanda

População

Tabela 2.7 – População efectiva e projecções, entre 1960 e 2008

Os Países Baixos entre 1960 e 2008 aumentou a sua população de 11.4 milhões para 16.4 milhões, ou seja, houve um crescimento da população de 5 milhões, sendo que cerca de 3 milhões entre 1960 e 1980. Nas projecções feitas de 2010 a 2060, podemos verificar que a população estabiliza entre os 16 milhõese os 17 milhões. A população cresce entre 2010 e 2030, 700 mil habitantes, enquanto que entre 2040 e 2060 decresce em 600 mil.
A nível europeu, a população cresceu sempre entre 1960 e 2008, cerca de 100 milhões.

Figura 2.7 – Densidade populacional, em 2007

Os Países Baixos são, em 2007, o segundo país da Europa com a maior densidade populacional ( 485.3 habitantes por Kmquadrado), apenas atrás da Malta ( 1281.2 habitantes por Km quadrado). Os valores dos Países Baixos são muito superiores aos da Europa a 27 ( 114.3 habitantes por Km quadrado).

Tabela 2.9 – Índice de dependência dos jovens e dos idosos, entre 1960 e 2008

Nos Países Baixos, entre 1960 e 2008 a dependência dos jovens diminuiu e a dependência dos idosos aumentou. O índice de dependência dosjovens diminuiu de 49.1% para 26.6% de forma constante nos anos em questão, enquanto que o índice de dependência dos idosos aumenta de 14.6% para 21.8% entre 1960 e 2008. Estas tendência verificam-se também na Europa, pois nos valores da Europa a 27 entre 1990 e 2008, vemos a dependência dos jovens a diminuir de 29.2% para 23.3% e a dependência dos idosos a crescer de 20.6% para 25.3%.

Figura2.14 – Taxa do saldo migratório e Taxa anual do crescimento natural, em 2009

Nesta figura verificamos que o saldo migratório nos Países Baixos é negativo, cerca de –0.03%, o que significa que a saída de população deste país é maior do que a entrada.
A Taxa anual do crescimento natural neste país é positiva, cerca de 0.39%, isto diz-nos que os valores da natalidade foram superiores aosda mortalidade, estes resultados são em relação ao ano anterior ( 2008).

Tabela 2.14 – Índice sintético de fecundidade, entre 1997 e 2007

O índice sintético de fecundidade (número de filhos que em média cada mulher tem na sua vida fecunda ) nos Países Baixos entre 1997 e 2007 foi relativamente estável. De 1997 para 2003 podemos presenciar um crescimento de taxa de 1.56 filhos pormulher para 1.75. De 2003 para 2007 a taxa decresceu pouco de 1.75 para 1.72. Estes valores são superiores á média da Europa a 27.

Figura 2.17 – Esperança de vida à nascença, em 2007

Nos Países Baixos no ano de 2007, a esperança de vida dos homens é de 78.1 anos e das mulheres de 82.5. Ambos os valores são superiores à média europeia de 75.8 para os homens e 82 para as mulheres.

Figura2.19 – Imigração por grandes grupos de nacionalidade, em 2007

Na figura a imigração está dividida em 3 grupos: imigrantes nacionais, imigrantes oriundos da Europa e imigrantes fora da Europa. Os imigrantes nacionais são cerca de 36561 pessoas. Os imigrantes oriundos da Europa são cerca de 43228 imigrantes. Os imigrantes de fora da Europa são 37030. Os valores das 3 imigrações sãorelativamente aproximados.

Educação

Tabela 4.3 – Proporção de jovens a frequentar um estabelecimento de ensino e Taxa de abandono escolar, em 2003 e 2008.

Nos Países Baixos a proporção de jovens a frequentar um estabelecimento de ensino é de 75% em 2003 e em 2008 de 76.2%, logo registou-se um crescimento pouco significativo. Podemos também verificar que em 2008 existe uma maioria deestudantes do sexo feminino. Em relação a taxa de abandono tem um valor de 14.3% em 2003, sendo que diminui até 2008 para 11.4%. O sexo masculino tem maior taxa de abandono do que o sexo feminino. Estas tendências estão de acordo com as médias europeias, sendo que a taxa de abandono escolar holandesa é mais baixa do que a média europeia.

Tabela 4.8 – Formação ao longo da vida (% de população entre os...
tracking img