Hiv/aids

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5236 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
HIV - história, prevenção e tratamento








Introdução


A sigla Aids significa Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. O vírus da Aids é conhecido como HIV e encontra-se no sangue, no esperma, na secreção vaginal e no leite materno das pessoas infectadas pelo vírus. Objetos contaminados pelas substâncias citadas, também podem transmitir o HIV, caso haja contato direto com o sanguede uma pessoa. Após o contágio, a doença pode demorar até 10 anos para se manifestar. Por isso, a pessoa pode ter o vírus HIV em seu corpo, mas ainda não ter Aids. Ao desenvolver a Aids, o HIV começa um processo de destruição dos glóbulos brancos do organismo da pessoa doente. Como esses glóbulos brancos fazem parte do sistema imunológico ( de defesa ) dos seres humanos, sem eles, o doente ficadesprotegido e várias doenças oportunistas podem aparecer e complicar a saúde da pessoa. A pessoa portadora do vírus HIV, mesmo não tendo desenvolvido a doença pode transmiti-la.


















Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS)
Estado final da infecção crônica provocada pelo retrovírus HIV (vírus da imunodeficiência humana). É uma doença que anula a capacidade dosistema imunológico de defender o organismo de múltiplos microorganismos, causando, entre outros problemas, infecções oportunistas graves, como toxoplasmose, pneumonia e tuberculose pulmonar.
Caracteriza-se por astenia e perda de peso acentuadas, bem como por uma incidência elevada de certos cânceres, especialmente o sarcoma de Kaposi e o linfoma de célula B. Transmite-se pelo sangue, por contatohomossexual ou heterossexual e, através da placenta da mãe infectada ao feto. As transfusões sangüíneas foram uma via importante de transmissão, antes do desenvolvimento de um teste confiável para a detecção do vírus no sangue.
Um dos mecanismos principais de transmissão e difusão da doença é o uso compartilhado, pelos viciados em drogas, de agulhas contaminadas com sangue infectado. Nos paísesocidentais, o maior número de casos ocorreu por transmissão sexual.
O vírus HIV permanece inativo por um tempo variável, no interior das células T infectadas, e pode demorar até 10 anos para desencadear a moléstia.











HISTÓRIA

No final da década de 1970, mortes causadas por infecções oportunistas, que até então eram observadas em pacientes detransplantes que tinham recebido medicamentos imunossupressivos, foram registradas em homens homossexuais.
Em 1983, Luc Montagnier e sua equipe no Instituto Pasteur de Paris isolaram do nódulo linfático de um homem em risco de desenvolver Aids o que parecia ser um novo retrovírus humano. Quase simultaneamente, o grupo de Robert Gallo no Instituto Nacional do Câncer, nos Estados Unidos, isolou omesmo retrovírus de pacientes de Aids e de pessoas que tinham tido contato sexual com vítimas da Aids. O microorganismo isolado é agora conhecido como HIV.
Ao longo dos anos 80, a doença rapidamente se configurou como uma pandemia, tornando-se um dos mais graves problemas de saúde pública no século XX. No final de 1998, a Organização Mundial de Saúde (OMS) contabilizava 47 milhões de pessoasinfectadas pelo HIV em todo o mundo num período de 20 anos. Destas, 14 milhões já tinham morrido.
Só em 1998, foram registrados 6 milhões de novos casos de infecção (o que significa 11 contaminações por minuto) e 2,5 milhões de mortes. Nenhum país tinha conseguido controlar o avanço do HIV, mas a África Subsaariana era o epicentro, com 22 milhões do total de portadores do vírus (34 milhões desde osurgimento da doença). Em oito países africanos onde a infecção atinge pelo menos 10% da população adulta (Botsuana, Quênia, Malaui, Moçambique, Ruanda, África do Sul, Zâmbia e Zimbábue), a Aids fará a expectativa de vida cair 17 anos nas próximas décadas: de 64 para 47 anos, em média. 





Agente Etiológico

Em 1983, o HIV-1 foi isolado de pacientes com AIDS pelos pesquisadores na França...
tracking img