Historia do refrigerante

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1983 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
HISTÓRIA DO REFRIGERANTE
Na verdade os primeiros refrigerantes sequer podiam ser chamados assim já que a mistura vendida em 1676 em Paris era composta de água, sumo de limão e açúcar. Ou seja, vendiam limonada como refrigerante. Pois bem, na época da “limonada-refrigerante” não existia um importante composto básico do refrigerante moderno, a água misturada ao gás carbônico, ingredienteresponsável pelo gás do produto.
Entre 1772 e 1773 o inglês Joseph Priestley e o francês Antoine Lavoisier tiveram sucesso ao tentar recriar a água gaseificada com o recurso de uma bomba que auxiliava no processo de fixar o gás na água, com o objetivo de adicionar ingredientes curativos às bebidas gaseificadas. Anteriormente a invenção de Priestley e Lavoisier, os europeus importavam água gaseificada vindade certas regiões da Bélgica. Certo tempo depois, em 1782, o farmacêutico americano Thomas Henry passou a produzir água carbonatada de maneira industrial.
As três maiores marcas no segmento de refrigerantes surgiram nos Estados Unidos num período um pouco maior que dez anos exatamente por ex-farmacêuticos que seguiram o caminho citado acima.
A primeira delas foi criada em 1885 por Charles Alderton,que iniciou as misturas de xaropes na tentativa de recriar o aroma de frutas que pairava no ar da loja onde trabalhava.
Um ano depois da criação da Dr. Pepper, em 1886, John Pemberton, outro farmacêutico americano, inventou a Coca-Cola – hoje o refrigerante mais vendido no mundo. Por último, mas não menos importante, foi lançada a Pespi em 1898. A partir daqui os refrigerantes deixavam de sermeros remédios para dor de barriga para se tornarem símbolo de rebeldia e cravar seu nome entre os mais conhecidos do mundo.
Sair das farmácias e chegar à casa dos consumidores ainda borbulhante era algo difícil para a época em que o refrigerante foi inventado. Todo o processo era manual e as embalagens não conseguiam manter a mágica do refrigerante por muito tempo. Motivo? A necessidade é a mãe dacriação, ou seja, a invenção do refrigerante é anterior à invenção das máquinas de moldar vidro – invenção de 1904. Sendo assim cada garrafa de vidro era soprada manualmente, sua confecção era artesanal, conseqüentemente cada uma saía com um tamanho e forma o que dificultava tanto o armazenamento quanto o transporte e a vedação das garrafas, o que tornava o armazenamento e transporte derefrigerante algo barulhento e dispendioso para o comerciante. A criação da tampinha coroa – obra do americano Willian Pinter em 1892 – foi o que proporcionou levar o refrigerante para dentro dos lares mundo afora. A tampinha era feita de metal e cortiça e conseguia manter o gás do refrigerante, proporcionando seu armazenamento e seu transporte. Pronto, estava criado o caminho do refrigerante até as mesas dejantar dos lares de todo o mundo.
A partir de então foi declarada guerra pelos consumidores e pelas vendas de refrigerante. A primeira pedra foi lançada pela Pepsi, que alterou a quantidade de refrigerante vendido nas garrafas, passando de 170 ml para 350 ml sem alterar seu preço. Resultado? Aumento absurdo nas vendas de Pepsi. A Coca-Cola então rebateu com dois elementos utilizados até hoje pelacompanhia, design e propaganda: criou slogans, buscou por pontos de vendas, fez propaganda em jornais e revistas. Foi também a primeira empresa a criar uma garrafa exclusiva, modelo mantido até hoje e apelidada de Mãe West, uma atriz de Hollywood cujas curvas lhe renderam o título de símbolo sexual na década de 30.

VINDA PARA O BRASIL

No Brasil os refrigerantes de cola não viraram febre logo decara. Na verdade os brasileiros estavam acostumados com os refrigerantes que tinham cores e sabores já conhecidos, como laranja e limão, e ver aquele líquido escuro vendido em garrafa transparente deixava os consumidores desconfiados.

Fruto "zóiudo"
Deixemos o Tio Sam de lado e vamos falar um pouco sobre um produto exclusivo do Brasil – não, não é a corrupção – o guaraná. Fruto originário da...
tracking img