Historia da loucura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7110 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
IMESMERCOSUR E USAL – UNIVERSIDAD DEL SALVADOR

A HISTÓRIA DA LOUCURA: UMA VISÃO INTRODUTÓRIA DA PSICOPATOLOGIA

Buenos Aires
Novembro-2011
IMESMERCOSUR E USAL – UNIVERSIDAD DEL SALVADOR

A HISTÓRIA DA LOUCURA:UMA VISÃO INTRODUTÓRIA DA PSICOPATOLOGIA

Trabalho apresentado à disciplina Psicopatologia do Curso de Doutorado da Universidad Del Salvador em Buenos Aires, em parceria com oIMESMERCOSUR.

Professora Dra. Liliana Fasano

Denise Moreira de Almeida Barbosa
Janine Ferro Lobo
Maria Goretti Ferro de Omena

Buenos Aires
Novembro – 2011
INTRODUÇÃO

A história psiquiátrica no Brasil, assim como em outros países, tem como um dos marcos importante os trabalhos e as propostas desenvolvidas a partir da década de 1970, onde esta foi regida e inspirada pela literaturacrítica contemporânea.
Fazendo um resumo, trata-se de textos históricos marcados por uma ruptura em relação ao modo idealizado como a história da psiquiatria, sendo escrita pelos “pioneiros”, conformando-se um novo fazer historiográfico tanto do ponto de vista da filiação teórica – maciçamente inspirada em Michel Foucault – quanto do ponto de vista da eleição de novos tipos de fontes.
Ao longo dasúltimas décadas, a produção em torno dessa temática cresceu de modo expressivo, observando-se, nos últimos vinte anos, uma certa revisão dessa linha de pesquisa. São estudos que articularam a questão da temporalidade à dimensão da cultura na qual o mundo da ciência também está inserido, produzindo abordagens centradas na história cultural, na micro história e, em grande parte, no diálogo com aantropologia. É o intercâmbio entre essa produção intelectual que anima a realização desta área temática a que chamamos de história da loucura e da psiquiatria. Ela pode ser visualizada por intermédio dos trabalhos desenvolvidos em programas de pós-graduação da área da história, da antropologia, sociologia, psicologia e da própria medicina, das publicações em periódicos e das apresentações emcongressos científicos, agregando um crescente e diversificado universo de pesquisas e pesquisadores interessados em compreender, discutir e comparar as formas como diferentes sociedades se defrontam, compreendem e lidam com a problemática da loucura. Neste sentido, propõe-se relatar questões correlatas ao campo referido, através de:Instituições psiquiátricas e contextos nacionais: discussões sobrecomo, em diferentes períodos, instituições psiquiátricas específicas estiveram articuladas a história política de seus respectivos países, participando da construção de representações sociais, do desenvolvimento do Estado e das políticas públicas para a área da saúde e da saúde mental, bem como sobre a concorrência e conflitos entre a psiquiatria e outras práticas de cura; Psiquiatria, criminologia ebiodeterminismos: debates sobre o modo como saberes e práticas médico-psiquiátricos conviveram com teorias de cunho biológico – como a eugenia, a teoria lombrosiana, a frenologia – interagindo com diferentes campos de saberes – como a criminologia, o direito, a pediatria – e produzindo representações especificas sobre o estatuto do físico, do mental e do moral para o humano.
A Psicopatologia,diagnóstico e classificação da diferença tem como discussão de pesquisas sobre diagnósticos psiquiátricos em diferentes períodos históricos, abordando tanto aspectos de uma história conceitual quanto a relação dinâmica dos conceitos psiquiátricos com os contextos culturais, marcados por valores, representações e práticas relativas à loucura. Para falar em loucura é importante haver uma verificaçãodos sintomas psiquiátricos que promovem de modo dominante, alterações no relacionamento do homem com o mundo. Isso torna o transtorno mental diferente de outras enfermidades médicas, em que o sofrimento do corpo constitui o aspecto fundamental. Historicamente, o transtorno mental foi sempre preocupação não só de médicos como de filósofos, escritores, curandeiros e religiosos, astrólogos....
tracking img