Histórico e evolução das armas de fogo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1099 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
HISTÓRICO E EVOLUÇÃO DAS ARMAS DE FOGO

[pic]
FOGO GREGO – semelhante ao lança chamas
inconveniente: proximidade
PÓLVORA – Enxofre (S), Salitre – Nitrato de Potássio (KNO3) e Carvão Vegetal (C)
inconveniente: fumaça denunciava posição, resíduos (corrosão), lesão
Local - Europa Ocidental (séc. XIII) e Chineses (séc. VIII)
Fogos de artifício – granadas de mão – rifles
Pólvoranegra – Pólvora sem fumaça (1884)

(nitroglicerina ou
nitrocelulose)
Vantagens: menos fumaça e maior estabilidade

Propelente ou explosivo?
Velocidade da queima inversamente proporcional à pressão/velocidade do projétil
ARMA DE FOGO - é exclusivamente todo engenho mecânico destinado a propelir projéteis mediante a força expansiva dos gases resultantes dacombustão da pólvora;
- armas construídas pelo homem, capazes de expelir projéteis, utilizando, para tal, da força expansiva dos gases resultantes da queima controlada de determinado tipo de propelente;
__________________________________________________

SISTEMAS DE IGNIÇÃO
Por mecha (séc. XV) manual – mecânica
Por atrito (séc. XVI) sílex - pederneira
Por percussão(séc. XIX) Alexander John Forsyth

HISTÓRICO DE ARMAS E MUNIÇÕES

1. A DESCOBERTA DA PÓLVORA (FOGO GREGO)

1.1 O fogo grego
Muitos séculos antes da descoberta da pólvora, uma composição conhecida como "fogo grego" foi largamente usada na guerra contra os MOSLEMS; esta substância, entretanto, não foi usada para arremesso de projéteis como o faz a pólvora.
O fogo grego, no uso eno efeito, era provavelmente o precursor do atual lança-chamas. Fósforo, gordura de animais, óleos, resinas, estes eram talvez os seus componentes mais eficientes contra alvos de fácil combustão, como os navios de madeira da época.

1.2 A Pólvora
Com o aparecimento da pólvora na Europa Ocidental, nos fins do século Xlll, o desenvolvimento das armas leves teve notável incremento.Muitas histórias têm sido divulgadas sobre a descoberta da pólvora; na sua maioria, são lendárias e não têm procedência baseada em fatos. Berthold Schwartz, monge alemão, e Roger Bacon, monge inglês, são ambos tidos como os descobridores da pólvora.
Afirma-se também que a pólvora já era conhecida muito antes do século XIII pelos chineses, que já naquela época a usavam em fogos de artifício,similares aos empregados hoje nas festas juninas. Pode-se afirmar que os árabes, com os seus conhecimentos avançados de química, aquela época, já deveriam ter obtido com absoluta originalidade.

1.3 A evolução da pólvora.
As primeiras pólvoras nada mais eram do que uma mistura mecânica física constituída basicamente de salitre, carvão de madeira e enxofre. No século XV, a fórmula comum dapólvora era de 22 partes de salitre, 4 de carvão de madeira e 5 de enxofre. No século XVlII, a pólvora negra surgiu como uma pólvora mais eficiente, embora consistisse também de uma mistura mecânica do salitre, carvão de madeira e enxofre, que além de manter o inconveniente de queimar produzindo excessiva quantidade de fumaça branca, deixava resíduos de enxofre no cano, oxidando-o, uma vez que setransformava em ácido sulfúrico, substância altamente corrosiva. Estes inconvenientes terminaram com o surgimento da pólvora sem fumaça, em 1846, inventada por três químicos europeus. Esta pólvora era um composto QUÍMICO feito com nitroglicerina ou nitrocelulose, ou seja, algodão-pólvora.
Somente em 1884, conseguiu-se produzir algodão-pólvora utilizável em arma, quando o químico francês Paul M.Vieille gelatinizou nitrocelulose com uma mistura éter e álcool, formando finas folhas, cortando em grãos e deixando secar. A França foi o primeiro país a usá-lo nas armas militares, sendo que, no início do século XX, todos os países já o adotavam, desaparecendo, assim, a fumaça nos campos de batalha. Além das vantagens citadas, a pólvora sem fumaça possui estabilidade química e balística...
tracking img