História

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 185 (46082 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
APOSTILA DE HISTÓRIA DO CEARA.

➢ UNIDADE 01: Ceará Colônia.

CAPITULO 01: Política e Economia.

inicio da Ocupação.

Nos trinta anos que sucederam a chegada de Pedro Álvares Cabral, no chamado Período Pré - Colonial (1500 – 1530), o Brasil ficou meio que esquecido por Portugal, isso pode ser explicado pela argumentação de que os portugueses estavam com a atenção voltada para o comérciodas famosas especiarias orientais e ainda por que não encontraram, de imediato, riquezas minerais no litoral brasileiro.
A exploração do pau-brasil em nossa faixa litorânea, que ia do Rio Grande do Norte ao Rio de Janeiro, é, porém, uma exceção e caracterizou a estadia de alguns Portugueses no Brasil durante o período “Pré–Colonial”. Acontece que, além dos lucros não se compararem aos obtidoscom o comércio das especiarias orientais, tal atividade “não fixava o colono na terra, pois finda a madeira numa área, iam os Europeus a outra”(FARIAS, Airton de. História do Ceará, dos índios à geração Cambeba.)
Com o objetivo de tornar essa região lucrativa, já que o comércio das especiarias estava em crise nesse momento, e ainda de evitar a perda da terra para outros povos (ingleses,franceses, holandeses), Portugal decide, a partir de 1530 colonizar definitivamente a “Terra descoberta”, ou melhor, invadida. Aconteceu que o Brasil ocupado do século XVI se resumia à região da cana-de-açúcar, que compreendia do litoral pernambucano até o Rio de Janeiro, sendo o cultivo da cana a principal atividade econômica da região e “mola propulsora” do ponto de vista econômico da colonização doBrasil, que teria sido, numa visão mais crítica, a confirmação da invasão do Brasil pelos portugueses.
Ora, se o Brasil ficara esquecido durante as primeiras décadas do século e sua ocupação resumiu-se inicialmente do litoral de Pernambuco ao Rio de Janeiro, podemos concluir que a região que corresponde ao Ceará ficou praticamente esquecida, pela Coroa Portuguesa, no século da invasão.O Ceará “quase esquecido” é explicado através de alguns argumentos que exploraremos a partir de agora. Alguns autores apontaram a aridez do clima e as correntes aéreas e marítimas (que dificultaram o acesso à costa cearense), como empecilhos à presença e colonização portuguesa em terras cearenses, são os chamados fatores geográficos, que certamente poderiam dificultar, mas não são os únicosresponsáveis por tal esquecimento.
Talvez os argumentos mais convincentes para explicar tal situação seria a rígida resistência indígena que predominou na maior parte da Região (assunto que manteremos mais adiante) e ainda a falta de atrativos econômicos (pelo menos a principio). No Ceará não fora encontrado ouro, a terra não era adequada para o plantio em longa escala da cana-de-açúcar, nãohavia especiarias e suas riquezas (algodão nativo, sal, pau-violetas, e animais silvestres), “não despertaram, com intensidade, a cobiça da Metrópole, uma nação mercantilista, voltada essencialmente para Lucro e para acúmulo de metais preciosos”. (FARIAS, Airton de. História do Ceará, dos índios à geração Cambeba.)
Somente em 1603, houve a primeira tentativa oficial de ocupação do Ceará.Porém, é inegável que muitos aventureiros estiveram no Ceará antes disso, praticando, principalmente, o escambo com os índios, trocando machados, foices, tecidos por produtos nativos.
Pero Coelho de Souza fora o Comandante da expedição que tinha a missão de combater os piratas, encontrar riquezas na Região e “oferecer” paz aos índios, ou melhor, submetê-los aos seus interesses.
Aexpedição fracassara principalmente por conta da resistência indígena, que não se acomodaram com o comportamento brutal dos “civilizados” europeus e partiram para a luta, como é o caso dos índios Tabajara, na Serra da Ibiapaba, e ainda os ataques ao Forte de São Tiago, às margens do Rio Ceará. Com tanta resistência indígena e ainda tendo que enfrentar pesadas secas, como a de 1605 a 1607, Pero Coelho e...
tracking img