História enfermagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1065 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Sumário

Introdução 2
Desenvolvimento 3
Conclusão 6
Bibliografia 8

Introdução

Neste trabalho vamos falar sobre dois grandes ícones na história da Enfermagem: Florence Nightingale e Ana Néri. O que fizeram? Quais as suas contribuições na história? Quem foram?
A Enfermagem não é apenas uma atividade empírica e sim uma ciência naqual se precisa de técnicas, conhecimentos e respeito para ser praticada. E isso foi provado com êxito por essas duas mulheres. Será isso que vamos ver no decorrer do trabalho.

Período Florence Nightingale

Nascida a 12 de maio de 1820, em Florença, Itália, era filha de ingleses. Possuía inteligência incomum, tenacidade de propósitos, determinação e perseverança – o que lhe permitia dialogarcom políticos e oficiais do Exército, fazendo prevalecer suas idéias. Dominava com facilidade o inglês, o francês, o alemão, o italiano, além do grego e latim.
No desejo de realizar-se como enfermeira, passa o inverno de 1844 em Roma, estudando as atividades das Irmandades Católicas. Em 1849 faz uma viagem ao Egito e decide-se servir a Deus, trabalhando em Kaiserswert, Alemanha, entre asdiaconisas.
Decidida a seguir sua vocação, procura completar seus conhecimentos que julga ainda insuficientes. Visita o hospital de Dublin dirigido pelas Irmãs de Misericórdia, Ordem Católica de Enfermeiras, fundada 20 anos antes. Conhece as Irmãs de Caridade de Vicente de Paulo, na Maison de La Providence em Paris.
Aos poucos vai se preparando para sua grande missão. Em 1854, a Inglaterra, a França ea Turquia declaram guerra à Rússia: é a Guerra da Criméia. Os soldados acham-se no maior abandono. A mortalidade entre os hospitalizados é de 40%.
Florence partiu para Scutari com 38 voluntárias entre religiosas e leigas vindas de diferentes hospitais. Algumas enfermeiras foram despedidas por incapacidade de adaptação e principalmente por indisciplina. A mortalidade decresce de 40% para 2%. Ossoldados fazem dela o seu anjo da guarda e ela será imortalizada com a “Dama da Lâmpada” porque, de lanterna na mão, percorre as enfermeiras, atendendo os doentes. Durante a guerra contrai tifo e ao retornar da Criméia, em 1856, leva uma vida de inválida.
Dedica-se porém com ardor, a trabalhadores intelectuais. Pelos trabalhos na Criméia, recebe um prêmio do Governo Inglês e, graças a esteprêmio, consegue iniciar o que para ela é a única maneira de mudar os destinos da Enfermagem – uma Escola de Enfermagem em 1959.
Após a guerra, Florence fundou uma escola de Enfermagem no Hospital Saint Thomas, que passou a servir de modelo para as demais escolas que foram fundadas posteriormente. A disciplina rigorosa, do tipo militar, era uma das características da escola nightingaleana, bem como aexigência de qualidade das candidatas. O curso, de um ano de duração, consistia em aulas diárias ministradas por médicos.
Nas primeiras escolas de Enfermagem, o médico foi de fato a única pessoa qualificada para ensinar. A ele cabia então decidir quais das suas funções poderiam colocar nas mãos das enfermeiras. Florence morre em 13 de agosto de 1910, deixando florescente o ensino de Enfermagem.Assim, a Enfermagem não mais como uma atividade empírica, desvinculada do saber especializado, mas como uma ocupação assalariada que vem atender a necessidade de mão-de-obra nos hospitais, constituindo-se como uma prática social institucionalizada e específica.

Anna Nery

Aos 13 de dezembro de 1814, nasceu Ana Justina Ferreira, na cidade de Cachoeira, na Província da Bahia. Casou-se comIsidoro Antonio Nery, enviuvando aos 30 anos.
Seus dois filhos, um médico militar e um oficial do exército, são convocados a servir a Pátria durante a Guerra do Paraguai (1864-1870), sob a presidência de Solano Lopes. O mais jovem aluno do 6° ano de Medicina oferece seus serviços médicos em prol dos brasileiros.
Anna Nery não resiste à separação da família e escreve ao Presidente da Província,...
tracking img