História do marketing

Páginas: 5 (1095 palavras) Publicado: 20 de abril de 2010
HISTÓRIA DO MARKETING

Marketing, definido basicamente como estudo do mercado, é um campo de estudo relativamente novo se compararmos com as outras áreas do conhecimento humano. Comércio é algo que existe há séculos, porém, foi com o advento da Revolução Industrial que estudos de mercado emergiram pela necessidade de industriais se adequarem a umanova realidade, pois se até então produtores ofereciam e vendiam o que queriam e o que podiam num mercado de vendedores, com as novas técnicas de produção desenvolvidas pela Revolução Industrial, organizações produtivas passaram a oferecer uma maior variedade de produtos e mais tarde atender às necessidades de mercados que aos poucos setransformavam num mercado de compradores. Neste estágio, preocupações puramente de produtividade, de logística e de lucros, passaram a ser preocupações com a concorrência e o poder de barganha dos compradores que até então não possuíam.

Até a Segunda Guerra Mundial, este quadro se manteve inalterado, mas foi a partir daí que preocupados com a concorrência,estudiosos do mercado começaram a teorizar sobre como atrair e relacionar-se com os seus consumidores, surgia então a cultura do “vender a qualquer preço”, onde a arte de vender tornava-se um show de pirotecnias e um espetáculo de charlatanices, fazendo com que até hoje os profissionais de vendas sejam vistos com certa desconfiança. As técnicasde vendas nos primórdios daquela época eram técnicas mais baseadas na intuição do que na prática, técnicas ingênuas ou maliciosas que se misturavam com ferramentas eficientes de vendas, se bem que o mercado não ligava para as revolucionárias técnicas acadêmicas que ora surgiam. Nessa época estavam no auge, P. T. Barnum, autor de “A ciência deficar rico” e “A arte de fazer dinheiro”; W. D. Scott, autor de “A filosofia da propaganda”; e H. L. Hollingworth, autor de “Propaganda e Vendas”. Alguns autores consideravam que jamais seria possível o desenvolvimento de teorias de mercado ou a possibilidade de um dia se tornar uma ciência, por se tratar de uma arte e de algo muito subjetivonaquela época. Nos anos 50 a função de marketing ocupava um pequeno espaço no organograma das empresas e era visto apenas como serviços de comércio com alguns poucos empregados, que se reportavam ao diretor de produção ou diretor administrativo.

No início dos anos 40, Robert Bartels, da Ohio State University, acreditava que o marketing poderiavir a se tornar uma ciência e desenvolveu sua tese de doutorado sobre a teoria do marketing, porém não existiam princípios bem firmados. A única referência dessa época foram alguns trabalhos de Walter Scott que versavam sobre a aplicação da psicologia na propaganda e o de William J. Reilly sobre as leis de gravitação do varejo. A única dúvida erase teorias de mercado poderiam ser desenvolvidas ou não por ser um assunto tão subjetivo para a época.

Mas foi em 1954, que Peter Drucker, através do seu livro “A Prática da Administração”, expõe aos industriais a necessidade de se considerar o marketing como uma nova e poderosa ferramenta para atrair mais consumidores e alavancar vendas.Drucker dizia que o foco das empresas deveria ser o mercado e não mais a produção e os lucros, sugerindo inovadoras técnicas de abordagem. Mais tarde, em 1960, Theodore Levitt, professor da Harvard Business School, tendo sido intitulado o pai do marketing, revelava uma série de erros na percepção de marketing em seu artigo “Miopia de Marketing”...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Historia do marketing
  • Historia do marketing
  • História do Marketing
  • História do Marketing
  • História do Marketing
  • História do marketing
  • História do marketing
  • Historia do marketing

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!