História da Discriminação sobre a Mulher

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 6 (1252 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 9 de setembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS



CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO HOSPITALAR




Discriminação - Mulher





Sheila Mara Martins RA 4935741
Gabriel Rodrigues da Silva RA 5278785
Profª: Maria Benedita de Faria



SÃO PAULO

2013
DISCRIMINAÇÃO CONTRA A MULHER
A mulher vem ao longo do tempo tentando mostrar sua capacidade para o mundo. Isso requer uma luta pelos seusdireitos com equidade de gênero decorrente das injustiças culturais e econômicas que vem desde os primórdios da sociedade, causando uma discriminação com o gênero feminino.
Discriminação significa fazer distinção de algo ou alguém. No seu sentido mais claro, tem haver com discriminação social, incluindo as mais comuns como distinção a outra opção sexual, religiosa, nacionalidade, gênero entre outros.A mulher a antiguidade era tratada apenas no seu sentido maternal, dando atenção apenas ao seu lado reprodutivo e funções domésticas. O homem era considerado como um poder superior e dominador e inibia qualquer decisão que viesse de sua companheira. Além disto, até a constituição de 1916, era o homem que tinha o pátrio poder exclusivo e respondia por todos os atos civis da mulher.
Desde entãosurge uma necessidade de eliminar essa visão machista e construir uma sociedade que valorizasse a igualdade social e dando maior participação das mulheres nas decisões do país.
De acordo com o IBGE de 2000 do total de 169,7 milhões de brasileiros, 86,2 milhões são mulheres, representando mais da metade do total. Elas constituem 42% do mercado de trabalho e são responsáveis por sustentar 1/3 laresbrasileiros.
Os frutos históricos colhidos pelos movimentos das mulheres no século XX são bastante evidentes. Um dos principais resultados é a positivação dos direitos humanos das mulheres junto à estrutura legislativa da ONU, por meio de edição de inúmeras declarações e pactos, a partir de 1948, em que foi publicada a Declaração Universal de Direitos Humanos. A partir daí, desde a DeclaraçãoUniversal de 1948, o sistema patriarcal ocidental passou gradativamente, nas legislações posteriores, a reconhecer a diversidade biológica, social e cultural dos seres humanos, criando declarações e pactos específicos para as mulheres.
Mesmo com todos estes dados, e em pleno século XXI a discriminação ainda existe, seja presente no ambiente corporativo, quanto na distribuição de papéis.
Assim,traça-se a luta mundial a favor dos direitos das mulheres:
Em 1759, a revolucionária francesa, Olympe de Gouges, como denuncia a Declaração dos Direitos do Homem, lança o manifesto "Declaração dos Direitos da Mulher". É decapitada;
Em 1827 surge a primeira oportunidade de igualdade, quando as mulheres ganham o direito de frequentar escolas, mais não instituições de ensino mais avançadas;
Em 1848ocorre a convenção de Seneca Falls encontro pioneiro sobre os direitos das mulheres;
O código civil de 1850 estabeleceu no Brasil que as mulheres devidamente casadas poderiam exercer a profissão de comerciante o que representou grande passo para a autonomia financeira da mulher;
Em 1879 o governo brasileiro abre as instituições de cursos superiores a mulheres, e mesmo assim elas sofriam pressõesda sociedade.
Em 1890 foi promulgado o decreto 181, que proibia o patriarca o direito de impor castigo à esposa e aos filhos;
Em 1910, Clara Zétkin (professora e jornalista) propôs a criação do dia das mulheres trabalhadoras na segunda conferência internacional da mulher socialista.
Em 1932, o Decreto nº 21.417 deu alguns direitos trabalhistas a mulher incluindo direito de descanso de quatrosemanas antes de depois do parto, dois intervalos de trinta minutos entre outros/ E também neste ano foi dado direito da mulher ao voto no Brasil desde que ela tivesse sua renda decorrente do trabalho e acima de 21 anos;
Em 1934 foi excluído por lei a distinção de salários em função de idade, sexo, nacionalidade, e gênero.
Em 1936 foi eleita primeira deputada (Carlota Pereira de Queiroz, médica...
tracking img