História da Didática no Brasil

História da Didática no Brasil
Entre 1549 e 1759, a sociedade era de economia agrário-exportadora e dependente, explorada pela Metrópole e a educação não tinha valor social importante. Nesseperíodo colonial os jesuítas eram os principais educadores e sua função educativa era voltada para a catequese e instrução dos índios.
"A ação sobre os índios se resume na cristianização e na pacificação,tornando-os dóceis para o trabalho". (Maria Lúcia Aranha, 1996).
Segundo Aranha, existiam duas formas de educação: a dos catequizados e a dos instruídos. Na primeira, a Didática se resumia acompreensão do português; pra os filhos dos colonos, os jesuítas criaram três curso: letras humanas, filosofia e teologia. As aulas eram ministradas, de forma expositiva e repetitiva, visando á assimilação eestimulando a competição.
A ação pedagógica jesuíta previlegiava o exercício da memória e o desenvolvimento do raciocínio.
Em 1890, é aprovada a reforma de Benjamim Constant sob a influência dopositivismo. O ensino religioso nas escolas públicas é extinto e o Estado assume a laicidade e a escola passa a difundir uma visão burguesa com a intenção de garantir a consolidação da burguesia industrialcomo classe dominante. Nesse período a Didática visa garantir aos futuros educadores orientações necessárias ao trabalho docente.
A partir de 1930 Surgimento da Didática nos cursos de formação deprofessores. O âmbito educacional passa por profundas mudanças. A primeira delas é a constituída por Vargas na criação do Ministério de Educação e Saúde Pública organizando o ensino comercial, adotando oregime universitário e implantando a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, que surge como o primeiro instituto de ensino superior que funcionava de acordo com omodelo Francisco Campos. Essa modificação, dá origem a Didática como disciplina dos cursos de formação de professores a nível superior, Segundo o art. 20 do Decreto-Lei nº 1190/39, a Didática passa a...
tracking img