Hipertensao arterial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2449 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
5. HIPERTENSÃO

A hipertensão é um problema de saúde pública de maior prevalência na atualidade. A hipertensão é um dos principais agravos à saúde no Brasil. Elevam o custo médico-social, principalmente pelas suas complicações, como as doenças cérebro-vascular, arterial coronariana e vascular de extremidades, além da insuficiência cardíaca e da insuficiência renal crônica.
Desde 1963, asdoenças cardiovasculares superaram as outras causas de morte, sendo responsáveis atualmente por 27% dos óbitos.
Ela é com freqüência chamada de “matador silencioso”, porque as pessoas hipertensas podem ser assintomáticas por anos. Apesar de nenhuma cura estar disponível, a prevenção e o tratamento diminui a incidência de hipertensão e seqüelas da doença.
A detecção e controle podem garantir umdeclínio na mortalidade por doenças cardiovasculares, dando ênfase nas modificações do estilo de vida que tem dado à dieta um papel proeminente para a prevenção primária e controle da hipertensão.


5.1 Tipos de Hipertensão

Podem existir vários tipos de hipertensão arterial: A hipertensão arterial primária ou essencial e a hipertensão secundária. Existe também a hipertensãosistólica isolada e a hipertensão maligna, que são mais raros de serem encontrados.
A hipertensão arterial primária ou essencial ocorre entre 90 a 95% dos casos em adultos a sua causa não é identificada e pode se desenvolver por muitos anos. Inicia-se na fase adulta entre 20 aos 40 anos de forma benigna, mas se não for tratada pode corromper muitos órgãos vitais.
A hipertensão secundária a suacausa já é determinada e tem esse nome por que é conseqüência de alguma doença ou condição já existente. O que pode levar a hipertensão secundária é: doenças dos rins, defeito na formação do coração e alguns medicamentos como: anticoncepcionais, drogas como a cocaína.
A hipertensão sistólica isolada é mais comum em idades avançadas, ela ocorre quando a pressão sistólica é maior ou igual a140mm/Hg e a diastólica esta dentro da faixa normal.
A hipertensão maligna é muito raro de ser encontrado ocorrendo em 1 a cada 200 pessoas que tem pressão alta.é uma forma perigosa de pressão alta com evolução rápida causando necrose de paredes nas arteríolas do rim retina e se não for tratada pode levar a morte no período de 3 a 6 meses.


5.2 Definição e Classificação

Umadefinição geral para hipertensão é uma pressão sanguínea sistólica (PSS) de 140mmHg ou mais ou pressão sanguínea diastólica (PSD) 90mmHg ou mais ou ambas.Enfatiza-se a necessidade de extrema cautela antes de rotular alguém como hipertenso, tanto pelo risco de falso-positivo como pela repercussão na própria saúde do indivíduo e o custo social resultante.
O ponto de definição para hipertensão éarbitrário porque qualquer nível de pressão sanguínea elevada está associado com incidência maior de doença cardiovascular e neuropatia.
Portanto a normalização da pressão sanguínea é importante para todos os estágios de hipertensão


5.3 Prevalência e Incidência

A proporção de brasileiros diagnosticados com hipertensão arterial cresceu de 21,5%, em 2006, para 24,4%, em 2009. Opercentual de hipertensos não passa de 14% na população até os 34 anos. Dos 35 aos 44 anos, a proporção sobe para 20,9%. O índice salta para 34,5%, dos 45 aos 54, e para 50,4%, dos 55 aos 64 anos.
Considerando o conjunto da população adulta, das cidades estudadas, observa-se que mais mulheres (25,1%) do que homens (20,3%) referem o diagnóstico médico prévio de hipertensão arterial. Em ambosos sexos, a referência a diagnóstico de hipertensão arterial aumenta com a idade. Na população acima de 55 anos, 49% são hipertensas.
A etnia negra é um forte fator predisponente à HAE, deixando as pessoas afrobrasileiras expostas ao desenvolvimento de uma hipertensão mais severa, como também a um maior risco de ataque cardíaco e morte súbita quando comparadas às pessoas de etnia branca....
tracking img