Hiperatividade: contexto escola e familia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5310 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
HIPERATIVIDADE: CONTEXTO ESCOLA & FAMÍLIA,


CAMILA CRISTINA ZAMBRETO PAIXÃO
Trabalho apresentado como requisito de conclusão do curso de Pós Graduação em Psicopedagogia da Faculdade de Curitiba (FACINTER)

RESUMO


Este trabalho, mostra de forma clara e concisa, o comportamento de crianças com hiperatividade. Descreve os problemas pelos quais passano relacionamento familiar, social, e escolar, onde tratamentos com medicamentos, aliados a muita paciência, dedicação, amor e disciplina são capazes de amenizar os efeitos ocasionados pelo Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade. Na sala de aula, exige uma atenção especial, onde o professor deve ter uma didática e ação voltada para as necessidades especiais da criança comhiperatividade. A família deve procurar especialistas, para fazer um diagnóstico preciso, e receber orientações quanto ao tratamento e o trato com essas crianças, desenvolvendo um trabalho de parceria com a escola, podendo assim contribuir para o desenvolvimento dessa criança evitando dificuldades de aprendizagem, como também da criança ser tachada de preguiçosa, bagunceira e muitas vezes de que são incapazespara aprender. Com esse trabalho bibliográfico, busco responder as minhas dúvidas quanto Educadora, como também uma melhor formação para qualificação do meu trabalho.


PALAVRAS CHAVE: Característica. Relacionamento. Tratamento. Aprendizagem.


INTRODUÇÃO



Existem diversas siglas e denominações para referir-se ao Distúrbio do Déficit de Atenção / Hiperatividade. Segundo Silva(2003), os rótulos criados para designarem alterações comportamentais, ao longo dos anos somente refletem o conhecimento sobre aquele assunto em determinado momento e raramente reportam as verdades que de fato acontecem nessas alterações de comportamentos. Exemplifica também, algumas das nomenclaturas dadas ao déficit de atenção ao longo do século XX: Disfunção Cerebral Mínima, Síndrome da CriançaHiperativa, Síndrome da Ausência do Controle Moral, Reação Hipercinética da Infância e mais recentemente: Distúrbio do Déficit de Atenção com Hiperatividade – Impulsividade.

Vários autores denominam que o termo Distúrbio do Déficit de Atenção é a mais convincente, levando em consideração a ampliação da percepção dos
sintomas dessa alteração comportamental que antes era subvalorizada em função dahiperatividade e da impulsividade. Os estudos atuais demonstram que a desatenção é o núcleo básico, comum e unificador desse tipo de funcionamento mental.

Neste trabalho usaremos a sigla TDAH – Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, sempre que nos referirmos ao tema. Essa sigla foi adotada por Mattos (2003), autor no qual embasamos a parte teórica do nosso trabalho de conclusão decurso. Para Mattos (2003) esse termo serve para designar crianças, adolescentes e adultos que têm dificuldades de manter a atenção e comumente disse que eles “vivem no mundo da lua”, isso é vivem pensando em um monte de outras coisas.

Neste trabalho pretendemos buscar informações e conhecimento sobre o assunto para respostas aos anseios e dúvidas pessoais enquanto educadora; aprofundarmos oconhecimento teórico favorecendo oportunidades para a reflexão da prática educativa.

No trabalho profissional da área Psicopedagógica, clínica e institucional a busca pelos conhecimentos e pesquisas são de extrema importância para podermos atuar de forma mais eficaz, com as crianças que possuem esse transtorno, possibilitando o desenvolvimento de melhores estratégias para que as crianças possamdesenvolver de fato todas as habilidades e competências que determinarão seu desempenho na aprendizagem escolar, e na vida social.



1 COMO DENOMINAR O DÉFICIT DE ATENÇÃO

Para Athanázio (apud GARCIA, 1998), o TDAH é uma síndrome neurológica, de origem genética, que afeta de 3% a 5% das crianças, sendo a média de três meninos para uma menina. Mattos (2003), completa dizendo que no sexo...
tracking img