Higienismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2837 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
|IMT – Instituto de medicina tradicional |
|Técnicas de Massagem |
|Higienismo |
||
| |
| |Índice
1. Enquadramento Teórico
2. Introdução Histórica
3. O Higienismo em Clínicas e Hospitais
3.1 Princípios gerais da limpeza
3.2 Higienismo das superfícies
3.3 Gestão de resíduos hospitalares
4. Higiene pessoal
5. Segurança e Higiene do trabalhador
5.1 Lavagem das mãos
5.1.2 Procedimento de lavagem das mãos
6. Consideraçõesfinais
6. Referências bibliográficas



























Enquadramento Teórico



O termo higienismo consiste num conjunto de conhecimentos e técnicas que quando aplicadas, servem para evitar doenças infecciosas, usando a desinfeção, a esterilização e outros métodos de limpeza tendo sempre como objetivo conservar e fortificar a saúde.
Ohigienismo é parte da medicina que trata da conservação da saúde, limpeza e precaução contra doenças.
Vulgarmente podemos dizer que higienismo significa limpeza acompanhada do asseio.




Introdução Histórica




O higienismo nasce com o liberalismo, na primeira metade do século XIX, quando os governantes começam a dar maior atenção à saúde dos habitantes das cidades.Considerava-se que a doença era um fenómeno social que abarcava todos os aspectos da vida humana.
Acreditava-se que a origem das doenças estavam directamente relacionadas com factores ambientais, neste sentido era necessário proteger três elementos básicos: o ar, a água e o sol.
Imaginava-se que em quantidade e qualidade adequadas, estes elementos poderiam afastar os "miasmas" que, segundo se acreditava,desprendiam-se dos corpos dos enfermos ou das substâncias em descomposição, alastrando-se à saúde dos habitantes das cidades.
Então, criou-se necessidade de manter determinadas condições de higiene no ambiente da cidade a fim de evitar os “miasmas”, mediante a instalação de redes de abastecimento e tratamento da água, esgotos e iluminação nas ruas, para assim se poder controlar as epidemias.Era necessário reorientar os valores atribuídos à comida, às bebidas, ao ar respirado no trabalho e no descanso e à limpeza do corpo que necessita deixar penetrar o oxigénio pela pele.
Assim o poder público passou a adoptar algumas estratégias como aterrar os charcos e afastar indústrias, matadouros e cemitérios das áreas centrais da cidade.
Posteriormente, o movimento estendeu-se à esferaprivada, proclamando-se a necessidade de instalar sanitários nas casas, regulamentando-se a altura mínima dos tectos e as condições de ventilação natural dos ambientes, recomendando-se também a limpeza periódica das casas.
Logo, a partir das pesquisas de Koch e principalmente de Pasteur, descobriu-se que a verdadeira causa das doenças estava relacionado a microorganismos e não a emanações desubstâncias em decomposição, e a higiene passa a ser uma questão social.
As novas teorias forneceram uma base propriamente científica ao higienismo. Começou a ser feita a análise bacteriológica e o tratamento da água com cloro. Instalaram-se redes de esgotos, casas de banho públicas, começou a fazer-se a recolha de lixo e utilizar-se as escarradeiras contra a tuberculose, entre outras medidas de...
tracking img