Higiene

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3454 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Higiene e Precauções Padrões em creche – Contribuindo para um ambiente saudável.

I. Introdução

Considerando os diversos significados da palavra higiene, que vem do grego “hygeinos”, o que é são; seja senso comum, dicionários, como ciência ou parte da medicina todas tem o mesmo sentido: asseio, limpeza, prevenção de doenças, preservação da saúde, hábitos que conduzem aobem-estar, à limpeza corporal, se preocupando assim a partir do século XIX com a manutenção da saúde.
Esse período foi marcado por várias epidemias, levando a pesquisa sobre a origem biológica das doenças, estando à saúde relacionada às condições de vida. A partir do século XVIII as politicas de saúde pública foram sendo implantadas na Europa, tendo por objetivo a perca da produtividade e asseguraro crescimento populacional.
O movimento higienista surge caracterizado como um misto de assistência media e social, tornando-se alvo de criticas nos campos da saúde e da educação. O movimento higienista não pode ser confundido com a negação dos cuidados que visam conforto, proteção e bem-estar das crianças e da equipe que com elas trabalha.
A complexidade do crescimento edesenvolvimento humano exige que sejam observadas todas as dimensões que o integram, sejam biológicas, emocionais, cognitivas e socioculturais. Os cuidados são fundamentais no processo de integração do eu, que ocorre com maior intensidade nos primeiros anos de vida, proporcionando conforto, proteção e bem estar.
Henri Wallon (1979) refere que no processo de interação entre a criança que demandacuidados e aquele que a atende, é construído um conjunto de sinalizações expressivas que auxiliam a criança a desenvolver a própria consciência corporal que é à base de sua identidade simbólica, sendo assim os cuidados de higiene ao mesmo tempo em que promovem a saúde, são atividades educativas.
Hábitos de higiene variam entre grupos e são reveladores de valores diferentes entre pais eeducadores, sendo necessário haver constante dialogo entre creche e famílias para que juntas possam cuidar e educar as crianças.
Creches são ambientes de ordem coletiva. Proporcionam grande circulação e transmissão de agentes patogênicos por agrupar adultos e crianças em situação de convivência diária e prolongada. Esses fatores predispõem a criança usuária de creche à maior probabilidade deadquirir e desenvolver infecções, principalmente as de ordem respiratória, gastrointestinal e cutânea.

II. Higiene Pessoal

Creches e pré-escolas são ambientes propícios para a construção de hábitos saudáveis, pois atendem crianças em idades em que as praticas de cuidados pessoais estão sendo aprendidas, exigindo profissionais habilitados e sensíveis, facilitadores de vivenciasdiárias que estimulem e promovam o autocuidado da criança.
Na organização da rotina de higiene das crianças na creche, outro aspecto importante, é a prevenção de acidentes e de doenças transmissíveis. Dentro do espaço coletivo determinados cuidados diferem daqueles realizados no ambiente domestico, procedimentos para a troca de fraldas na creche precisam ser padronizadas, a fim de garantirqualidade de atenção à criança e reduzir a veiculação de patógenos que o manuseio de roupas contendo fezes e/ou urina.
Algumas recomendações são usadas para facilitar o planejamento, a organização e a execução desses procedimentos na creche e na pré-escola tais como: instalação de banheiras, trocadores e boxes com condições ergonômicas para o educador e conforto e segurança para a criança;cabides, prateleiras ou similares; cabides e bandos para as crianças maiores; bebê conforto; lixo apropriado para fraldas descartáveis; suporte para sabonete liquido; local para guardar brinquedos laváveis; pomadas, pentes e escovas de dentes, dentre outras recomendações.

Troca de Fraldas


Algumas creches combinam com os pais que a primeira troca de fraldas que ocorrer dentro...
tracking img