Hghgh

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5496 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA SERRA
Pós-graduação em Psicopedagogia

Noelia Maria Ribeiro Batista

Dificuldades de aprendizagem na leitura nos anos iniciais de ensino

Pré-projeto apresentado ao Programa de Pós-graduação em Psicopedagogia da Faculdade de Educação da Serra

MANAUS (12)
Agosto de 2011
1. TEMA:
Dificuldades de Aprendizagem na Leitura2. DELIMITAÇÃO DO TEMA:
Dificuldades de Aprendizagem na leitura nos anos iniciais de ensino
Atualmente, é muito comum ouvir de um educador que se uma criança não obteve os resultados esperados é porque sofre de algum transtorno. Mas será que estas crianças fizeram uso de todos os recursos possíveis para a aquisição linguística? Como foi feita a alfabetização desta criança?

Todasas questões apontadas acima são de extrema importância, pois nem tudo é transtorno, nem tudo é dificuldade. Existe uma parte que cabe ao sistema e à forma que tal proposta foi estabelecida e conduzida até chegar à aprendizagem.

“Enquanto ainda não sabe ler, leio tudo para as crianças “(Santos, 2001, p.12).

A alfabetização com a afirmação da frase acima parte do pressuposto de queenquanto a criança não domina a leitura e a escrita, é necessário que o professor conduza a leitura e, consequentemente, vá conduzindo o educando a ter autonomia para também ler de forma a expandir seus horizontes na construção do conhecimento. Existem inúmeras técnicas e formas de se iniciar a leitura e a escrita no processo de alfabetização. Porém, muitos educadores se mantêm convictos de que aalfabetização só ocorre através da decodificação das famílias silábicas.

Logo, se a forma de pensamento de como se dá a alfabetização mudar, certamente haverá bem menos profissionais encaminhando seus alunos a clínicas de psicopedagogia por entenderem que o mesmo tenha algum tipo de transtorno.

Muitas vezes, o que parece um transtorno se resume em uma dificuldade, resultante de umsistema não eficaz que não conseguiu aproximar o aluno daquilo que era proposto.

O profissional da educação, ao ter a consciência de que a leitura não é só algo visual, que também visa à compreensão daquilo que foi lido e o que significa para o aluno de acordo com o conhecimento que o mesmo já tem com ele, vai conseguir entender melhor o que são as dificuldades de aprendizagem. Em síntese, oletramento pode ser uma ferramenta eficaz para que as crianças superem as dificuldades em leitura e escrita.

Só um avanço contínuo no sentido de se criar novas propostas e de pensar na importância do letramento, impedirá que a criança chegue ao 4° ou 5° ano sem saber ler e escrever.

Um bom caminho para crianças que tem dificuldade de aprendizagem, de acordo com a proposta doletramento, seria contemplá-las com aquilo que elas não fazem uso dentro de seu meio social. Um exemplo é inserir em uma comunidade carente livros, revistas, jornais, material impresso de todo tipo de leitura que será apresentada às crianças e as mesmas farão uso daquela que mais se identifica e tem sentido para ela.

Há um provérbio que se diz que só se aprende quando se pratica. A aprendizagem deleitura e escrita não se realiza da mesma forma para todos e o primeiro fator de dificuldade para a criança é o de não saber para que serve a língua escrita e como ela funciona.

Há muitas formas de se dar a alfabetização. Inseri-las para o benefício do aluno é fundamental.

Nem toda criança que tem dificuldade pode ser considerada como uma criança com transtorno de aprendizagem, nemtoda dificuldade é somente responsabilidade da criança, pois o fracasso escolar e os métodos arcaicos de alfabetização também influenciam para que tal “dificuldade” exista.

3. PROBLEMA:
Quais os problemas que afetam o aluno para que ele não consiga aprender aquilo que é passado pelo professor?
Como o professor deve agir nessa situação?

4. HIPÓTESE:

5. JUSTIFICATIVA:

6....
tracking img