Hegel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2123 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Para entender a filosofia de Hegel, o entendimento da realidade como Espírito, esse conceito, desenvolvido a partir da filosofia de Fichte e Schelling, é ampliado ainda mais em Hegel. Entender a realidade como Espírito, de acordo com a filosofia de Hegel, é entendê-la não apenas como substância, mas também como sujeito. Isso significa pensar a realidade como processo, comomovimento, e não somente como coisa (substância).
Um ponto básico da filosofia hegeliana diz respeito justamente a esse movimento da realidade. A realidade, enquanto espírito possui uma vida própria, um movimento dialético. Por movimento dialético, Hegel quer caracterizar os diversos momentos sucessivos pelos quais determinada realidade se apresenta. Nesse exemplo, Hegel ressalta que a realidade não éestática, mas dinâmica, e em seu movimento apresenta momentos que se contradizem entre si, sem, no entanto, perderem a unidade do processo, que leva a um crescente enriquecimento, esse desenvolvimento, que se faz através do embate e da superação de contradições, Hegel denominou dialética. Embora esse termo apareça já na Antiguidade, com Platão, em Hegel o conceito de dialética se aplica a algototalmente distinto: não é um método ou uma forma de pensar a realidade, mas sim o movimento real da realidade. Por isso, para compreender a realidade, o pensamento também deve ser dialético. Hegel compreende esse movimento do real, ou do Espírito que se realiza, como um movimento que se processa em três momentos: o primeiro, do ser em-si; o segundo, do ser outro ou fora-de-si; e o terceiro, que seriao retorno, do ser para-si. A realidade, para Hegel é um contínuo devir, na qual um momento prepara o outro ma, para esse outro momento aconteça, o anterior tem de ser negado. Esses três momentos são comumente chamados de tese, antítese e síntese.
Compreender a dialética da realidade, segundo Hegel, exige um trabalho árduo da razão, que deve se afastar do entendimento comum e se colocar do pontode vista do absoluto. Esse caminho da consciência que se afasta do conhecimento comum e se eleva ao saber absoluto é o objeto de reflexão do autor em sua obra Fenomenologia do Espírito, nela, Hegel afirma que a consciência que alcança o saber absoluto atinge a razão, ou seja, supera o entendimento finito e adquire a certeza de ser toda a realidade. Desse modo, a Razão alcançaria a consciência daunidade entre ser e pensar, harmonizando a subjetividade e a objetividade.

SUMÁRIO

1 CONCEPÇÃO DE IDEALISMO ABSOLUTO................…………………………………..3
2 DIFERENÇA DE IDEALISMO ABSOLUTO HEGEL E PLATÃO………........................4
3 CONCEPÇÃO METAFÍSICA…………………..................................................................5
4 LÓGICA E DIALÉTICA.........................................................................................….6
5 MATÉRIA……………………………………………………………………………..……...6


1. CONCEPÇÃO DE IDEALISMO ABSOLUTO

O Idealismo para Hegel a filosofia e a historia se encontram e a filosofia terá o percurso em se tratar da descoberta mais aprofundada da racionalidade desta historia, que nada mais e que o despertar das ideias e das leis.
Hegel Buscou dentre sua jornada devida uma filosofia que talvez nenhum outro filósofo conseguisse organizar suas ideias como ela conseguiu, conciliava suas respostas com o estudo de suas filosofias de realidade, chamou de “O sistema hegeliano constitui’’ que seria sua ultima forma de se expressar ao idealismo cultural”.
Seu primeiro ponto foi entender a realidade em espírito, que foi abordado na teoria de Fichte e Schelling, efoi ampliada ainda mais em Hegel que era entender essa tal realidade em espírito, na teoria de Hegel a realidade em espírito não e apenas substancia como pensava Schelling, para Hegel isso significava tratar da realidade com um processo, como uma estratégia e não apenas uma substancia tratar dessas diferenças em um determinado tempo deixar as coisas acontecerem para que o movimento das coisas...
tracking img