Hannah arendt sobre a violência

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (331 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade de Brasília
Instituto de Ciência Política
INTRODUÇÃO À CIÊNCIA POLÍTICA – TURMA E

Controle de leitura 5: ARENDT, Hannah. Sobre a violência. Rio de Janeiro:Civilização Brasileira, 2009. Cap. 2.

Em seu texto, Hannah Arendt procura levantar a “questão da violência nos domínios da política”(P.22).Ela questiona se o poder é um forma dedominação, e chega `a conclusão de que o poder está nas mãos do povo, pois a partir do momento que o povo para de apoiar as “intituições políticas elas logo vão sedeteriorar”(P.25). Nos dias de hoje, a burocracia é a mais “formidável” forma de domínio, pois não há como responsabilizar alguém. Hannah Arendt define a burocracia como o “domínio de ninguém, ea classifica como o domínio mais tirânico de todos”(P.24).
Para ela o poder é a “habilidade humana de agir em comum acordo.” O poder não pertence a um certo indivíduo, e sim aopovo e “só existe enquanto o povo estiver unido”(P.27). A força indica a “energia liberada através de movimentos físicos ou sociais”(P.28), e é usada diariamente de formaequivocada como sinônimo de violência. Para ela a violência utiliza do caráter instrumental(por meio de armas etc.) e só é utilizada quando o poder está em risco de ser perdido, com oobjetivo de multiplicar o vigor. A autoridade caracteriza-se pelo “reconhecimento sem discussões por aqueles que são solicitados a obedecer”(P.28), e para manter a autoridade énecessário respeito, a autoridade que não tiver respeito com os outros perde o seu respeito como autoridade.
O poder e a violência são completamente opostos. “Onde um domina deforma absoluta, o outro é ausente”(P.35). A violência aparece quando o poder está em perigo, mas se a violência seguir o seu curso natural, o poder acabará desaparecendo.
tracking img