Hallux valgus

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1917 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

Não podemos analisar esta patologia como uma simples deformidade em valgo do hállux, ou mesmo uma exostose (proliferação óssea externa que deforma a morfologia do osso) ao nível da cabeça do primeiro metatarsiano.
Antes de darmos o conceito desta patologia, gostaríamos de iniciar definindo alguns pontos básicos sobre a estrutura do pé, como: a estabilidade estrutural,que é o equilíbrio estático do pé, garantido por ossos e ligamentos; a estabilidade postural que é o equilíbrio dinâmico, mantido e garantido pelos músculos e tendões. Qualquer alteração numa dessas duas estabilidades (postural e estrutural) leva ao distúrbio básico do pé. O hállux valgus seria um estágio final desse distúrbio básico.
Na anatomia patológica o desvio em valgo do hállux éapenas uma das alterações, mas nem sempre a mais importante. Encontramos alterações gerais no pé, como: pé espraiado anteriormente, pé plano valgo, em que há um desvio em valgo do retropé, mudando o eixo da articulação subtalar, que se torna quase paralelo à mediotársica, permitindo maior movimento desta articulação, levando a uma hipermobilidade do primeiro raio; varismo do primeiro metatarsiano emrelação ao segundo também pode estar presente. Este ângulo não deve ultrapassar 12º. A primeira articulação do metatarsiano poderá ter superfícies convexas, levando a maior mobilidade desta, que poderá contribuir ainda mais para o varismo ou hipermobilidade do primeiro raio. Outras alterações podem estar presentes, associadas ao hállux valgus, como o escafóide, os intermetatarsianos, que funcionamcomo cunha entre o primeiro e o segundo metatarsiano, contribuindo também para o aparecimento ou agravamento do hállux valgus. Todas essas alterações podem traduzir uma insuficiência do primeiro raio.

As alterações metatarsofalangianas do hállux são deslocadas lateralmente, os sesamóides e o retalho glenossesamóideo são deslocados junto com o hállux. Os ligamentos da parte medial da articulaçãometatarsofalangiana são distendidos e, consequentemente, a superfície articular da primeira falange articula-se mais na parte fibular do primeiro metatarsiano, deixando, portanto, descoberta a parte tibial da superfície articular do primeiro metatarsiano.

Objectivos:

✓ O que é o hállux valgus?

✓ Que incidências podemos fazer com esta patologia?

o Face APo Perfil Interno

✓ Radiografias onde está incidente o hállux valgus

o Desvio Lateral

o Deformidades intrínsecas

o Deformidades extrínsecas

✓ Tratamento para o hállux valgus

O que é o hállux valgus?

O hállux valgus é um desvio lateral do dedo grande do pé, com o desvio medial do primeiro osso do metatarso (ossolongo do "peito" do pé), como ilustrado na imagem. Essa deformidade pode progredir para uma subluxação da articulação metatarsofalangeana, ou seja, resulta na perda do contacto articular desses dois ossos que sofrem o desvio.

[pic]

Que incidências podemos fazer com esta patologia?

Face AP:

- Chassi 18×24

- Distância foco filme de 1m

- Sem potter

- Foco fino

-Projecção dorsoplantar

- 40 a 44 Kv com 4 mAs

- Posicionamento: doente em decúbito dorsal, com o joelho flectido e com a superfície plantar do pé apoiada no chassi. Afastar o 2º dedo com algodão. Hállux em extensão e alinhado com o maior eixo do centro de colimação;

[pic]

- Colimar à largura e comprimento do dedo a radiografar;

- Raio central perpendicular ao chassi, comuma inclinação cefálica de 15º e a incidir na articulação interfalângica do 1º dedo, mas quando já é suspeito de hállux valgus incide-se na 1ª articulação metatarsofalângica do 1º dedo.

Critérios de boa realização:

- Não rotação do dedo e sem sobreposição;

- Visualização do dedo todo incluindo a articulação metatarsofalângica;

- Não visualizualização dos tecidos moles dos dedos...
tracking img