Hall, stuart- as culturas nacionais como comunidades imaginadas fichamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1127 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
HALL, Stuart. As comunidades Nacionais como comunidades imaginadas.

No mundo moderno, as culturas nacionais em que nascemos se constituem em uma das principais fontes de identidade cultural [...] (p.47)A condição de homem exige que o indivíduo, embora exista e aja como um ser autônomo faça isso somente porque ele pode primeiramente identificar a si mesmo como algo mais amplo- como membro de umasociedade, grupo, classe, estado ou nação, de algum arranjo, ao qual ele pode até não dar um nome, mas que ele reconhece instintivamente como seu lar. [...] as identidades culturais não são coisas com as quais nascemos, mas são formadas e transformadas no interior da representação [...] (p.48) como um conjunto de significados [...] um sistema de representação cultural [...] uma nação é umacomunidade simbólica e é isso que explica seu “poder para gerar um sentimento de identidade e lealdade (Schwarz, 1986, p.106) [...] As culturas nacionais são uma forma distintivamente moderna. A lealdade e a identificação que, numa era pré-moderna ou em sociedades mais tradicionais, eram dadas à tribo, ao povo, à cultura nacional [...] A formação de uma cultura nacional contribui para criar padrões dealfabetização universal, generalização da língua vernacular, como meio dominante de comunicação em toda a nação, criou uma cultura homogênea e manteve instituições culturais nacionais [...] (p.49) característica chave da industrialização e um dispositivo da modernidade [...] As culturas nacionais são compostas não apenas de instituições culturais, mas também de símbolos e representações. Umacultura nacional é um discurso [...] (p.50) As culturas nacionais, ao produzir sentidos sobre “ a nação”, sentidos com os quais podemos nos identificar, constroem identidades [...] estórias, memórias e imagens que dela são construídas [...] a identidade nacional é uma “comunidade imaginária” [...] as diferenças entre nações residem nas formas deferentes pelas quais elas são imaginadas [...] (p.51) comoé contada a narrativa de uma cultura nacional? Em primeiro lugar, há a narrativa da nação, tal como é contada e recontada nas histórias e nas literaturas nacionais, na mídia e na cultura popular, fornecendo uma série de estórias, imagens, panoramas, cenários, eventos históricos, símbolos e rituais nacionais que representam as experiências partilhadas, as perdas, os triunfos e os desastres que dãosentido à nação, como membros de uma “comunidade imaginada” (p.52) Em segundo lugar, há a ênfase nas origens, na continuidade, na tradição e na intemporalidade. A identidade nacional é representada como primordial- “esta lá, na verdadeira natureza das coisas” (p.53) Ema terceira estratégia discursiva [...] Invenção da tradição: “ tradições que parecem ou alegam ser antigas, são muitas vezes deorigem bastante recente e algumas vezes inventadas... Tradição inventada significa um conjunto de práticas, de natureza ritual ou simbólica, que buscam incultar certos valores e normas no comportamento através da repetição, a qual, automaticamente, implica continuidade com um passado histórico adequado” [...] Um quarto exemplo de narrativa da cultura nacional é a do mito fundacional: uma estóriaque localiza a origem da nação, do povo e de seu caráter nacional num passado tão distante que eles se perdem nas brumas do tempo, não do tempo ‘real’, mas do tempo ‘mítico’ [...] A identidade nacional é também muitas vezes, simbolicamente, baseada na ideia original, mas nas realidades do desenvolvimento nacional é raramente esse povo (folk) primordial que persiste ou que exercita o poder [...] Odiscurso da cultura nacional não é, assim tão moderno como aparenta ser [...] ele se equilibra entre a tentação por retornara glórias passadas e o impulso de avançar ainda mais em direção à modernidade [...] (p.56) “Os nacionalismos do mundo moderno são a expressão ambígua ( de um desejo) por assimilação no universal...e, simultaneamente, por...adesão ao particular, à reinvenção das diferenças....
tracking img