Guimarães rosa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (255 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ANÁLISE DE NÓS OS TEMULENTOS

1. O texto é complexo e muito difícil de ser entendido. Apesar da imensa dificuldade, tanto na sintaxe quanto na semântica,acredito tratar-se de uma comédia, pois os poucos trechos que entendi reagi com gargalhadas.
Exercera-se num, até às primeiras duvidações diplópicas:— "Quando ... — levantava doutor o indicador — ... quando eu achar que estes dois dedos aqui são quatro" ... Estava sozinho, detestava a sozinhidão. Earejava-o, com animação aquecente, o chamamento de aventuras. Saiu de lá já meio proparoxítono.
Quanto a esse trecho, nota-se que a personagem encontra-se em umbar, bêbado e solitário e decide sair de lá para buscar novas aventuras.
2. duvidações, perqueria, montado-na-ema, olhosa, báquicos, combeber, trambecando,tombaleio, avistado, zupicando, mistilíneo, quadrupedar-se, curvabundo, tentabundo, embriagatinhava.
3. “Sofri o grave frio dos medos, adoeci. Sei queninguém soube mais dele. Sou homem, depois desse falimento? Sou o que não foi, o que vai ficar calado. Sei que agora é tarde, e temo abreviar com a vida, nos rasosdo mundo. Mas, então, ao menos, que, no artigo da morte, peguem em mim, e me depositem também numa canoinha de nada, nessa água que não pára, de longasbeiras: e, eu, rio abaixo, rio a fora, rio a dentro — o rio”
Esse trecho é mais poético por tratar do ato covarde que ele teve diante de seu pai. As palavrasutilizadas mechem com o sentimentalismo e emite um tom de tristeza mostrando que ele está fadado ao mesmo fim do seu pai, cair no completo esquecimento.
tracking img