Guerra de canudos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1238 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
História do Brasil

Tema:
O CINEMA COMO NARRATIVA HISTÓRICA
Texto:(O CINEMA COMO NARRATIVA HISTÓRICA: ROBERT
A. ROSENSTONE E A LINGUAGEM HISTÓRICA FÍLMICA)
Filme: A Guerra de Canudos.

Sinopse: “Guerra de Canudos é um filme brasileiro de 1997, do gênero drama, dirigido por Sérgio Rezende, com roteiro do mesmo e de Paulo Halm. É baseado no célebre episódio real da história brasileira,a Guerra de Canudos, na qual o exército brasileiro enfrentou os integrantes de um movimento religioso liderado por Antônio Conselheiro, e que durou de 1896 a 1897 e terminou com o massacre dos insurgentes pelas tropas federais.”

O CINEMA COMO NARRATIVA HISTÓRICA

O contexto histórico, em que o assunto do filme se enquadra refere-se a República recém instaurada, no Brasil. Relatando a miséria, assecas cíclicas, o desemprego crônico de uma região do interior do estado da Bahia, Sertão, caracterizada por latifúndios, problemas estes acentuados pela necessidade arrecadação de impostos, pela República, que só se fazia presente no sertão pela cobrança destes e que não trouxe qualquer melhoria para as condições de vida dessas populações, como também o aumento dos poderes dos latifundiários.
Ofilme trás, como forma de dramatizar o acontecimento histórico, uma família sertaneja, que na situação de miséria acompanham a peregrinação de Antônio Conselheiro , com exceção de Luiza – a filha mais velha – que recusasse a acompanhar o religioso.
Através da trajetória da família ocorre os relatos, históricos, da consolidação até a decadência de Canudos, no caso da descrição dos fatos o filme seaproxima muito dos relatos descritos em livros históricos.
Antônio Conselheiro se estabeleceu em uma vilarejo decadente,em 1893, às margens do rio Vaza-Barris rodeado de imponentes morros denominados Cambaio, Caipã, Canabrava, Cocorobó, Poço de Cima, Saui e Angico, o nome do lugar era Canudos, devido a uma planta chamada Canudos-de-Pito, que Conselheiro rebatizou de Belo Monte. Tornou-se líderdeste arraial, em que os moradores trabalhavam e cultivavam as terras em forma de comunidade. A maior parte dessas pessoas eram ex-escravos e sertanejos trabalhadores rurais explorados pelos grandes latifundiários, que com a situação foram perdendo sua mão de obra.
O antigo vilarejo, assim como relatado no filme , em pouco mais de dois anos se transformou em um aglomerado de mais de 20 milpessoas.

Foto de uma cena do Filme ( Canudos antes da Guerra)


Canudos em 1897. Fotografia de Flávio de Barros, fotógrafo do Exército.


A praça das igrejas era o centro espiritual e político da comunidade, onde moravam seus principais líderes em casas de telha. Era circundada por inúmeros becos estreitos e entrelaçados, compostos de casas de taipa, que eram construídas de formadesordenada e em grandes mutirões. 




A imprensa, o clero e os governantes da região – em parte os latifundiários -  sentiam-se incomodados este crecimento deste novo local independente.
Por toda parte foi espalhado que Canudos movia-se em prol da monarquia e buscava a restauração da mesma com apoio de forças estrangeiras. Deste modo somado com as alegações de furtos de gados, os chefespolíticos estaduais passaram a exigir que o governo dispersasse o agrupamento dos peregrinos de Coselheiro. A Igreja Católica também passou-se a sentir ameaçada com as pregações do religioso.
É certo , como o relato do filme bem mostra no discurso de Conselheiro a seus seguidores, que o regioso atacava a República , mas com ênfase no fato de esta ter decretado a separação do Estado e da Igreja.
Aimprensa em geral e alguns intelectuais da época, demonstrando acentuado elitismo e forte preconceito, também condena Canudos por seu “fanatismo” e pela crítica estabelecida a jovem República.
E em Novembro de 1896, começa a guerra de Canudos, segundo o Portifolium da História de Canudos e tratado na obra fílmica, “O pretexto para o seu início foi irrelevante. Antônio Conselheiro precisava...
tracking img