Guarapiranga

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1551 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

Inicialmente conhecida por Represa de Santo Amaro, a Represa do Guarapiranga que atualmente é Responsável pelo fornecimento de água a 4 milhões de pessoas no estado de São Paulo, teve sua construção iniciada em 1906 pela Light and Power Company (na época responsável pelo fornecimento de energia elétrica na cidade), sendo concluída em 1908 com 1,5 km de comprimento, 19 metros dealtura e capacidade para armazenar 200 milhões de metros cúbicos de água. Sua finalidade era, originalmente, atender às necessidades de produção de energia elétrica na Usina Hidrelétrica de Paranaíba e regularizar a vazão do rio Tietê, que fora muito reduzida por causa da estiagem. A partir de 1958, por meio de um acordo entre o governo do Estado e a Light, a represa passou a ser usada exclusivamentepara abastecer a cidade. Atualmente a região metropolitana de São Paulo conta com o abastecimento de água através das represas Billings e Guarapiranga e com o sistema Cantareira.
A represa é abastecida pelo Rio Guarapiranga, Embu-Guaçu e Embu-Mirim e outros córregos e ribeirões de menor porte que lhe fornecem água. Seus nomes: Ribeirão Itaim, Lavras, Represa e Fazenda da Ilha, e os córregosLuzia, Itararé, Campo Fundo, Piqueri, Itupu, Guavirutuba, São José, Rio Bonito, Rio das Pedras, Tanquinho e Casa Branca. São eles que mantém viva a nossa represa, e ao mesmo tempo são eles que atualmente a estão matando, de tanto levar para ela a sujeira que desce dos loteamentos irregulares e favelas que não possuem redes de esgoto.
A área da Represa do Guarapiranga, antigamente era habitada apenaspor índios tupis-guaranis, com o tempo os brancos foram se apoderando das terras dos índios para instalar suas fazendas de criação de gado. Aos índios restaram apenas três aldeias, que existem até hoje: uma no bairro de Barragem em Parelheiros, outra no Cupurutu, também em Parelheiros, e a terceira em Embu-Guaçu.
A partir dos anos 1920 e 1930, um crescente interesse pela ocupação das margens darepresa, fez surgir loteamentos pioneiros que procuravam oferecer ao cidadão paulistano uma opção de lazer náutico. Daí o surgimento de bairros com nomes como Interlagos, Veleiros, Riviera Paulista e Rio Bonito.

Apesar de 800 000 moradores residirem na área da bacia, a maior parte de forma ilegal, 37% da Guarapiranga permanece preservada. A Cetesb faz a medição semanal da qualidade da água emtreze pontos da represa. No ano passado, nove estavam propícios para banho (em 1999, apenas três apresentavam essas condições).

Atualmente a Represa é utilizada principalmente para abastecimento de água potável para a Região Metropolitana de São Paulo através da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, e também é um local muito procurado para lazer, devido a suas praias, parques,pela pesca amadora e esportes, tendo destaque para os esportes de vela, concentrando vários clubes de iatismo em sua margens. Foi o local de disputa do torneio de vela dos Jogos Pan-Americanos de 1963. Em 2011 foi palco do primeiro Mundialito de Clubes de Futebol de Areia.

Problema

A represa do Guarapiranga, o segundo manancial mais importante da Região Metropolitana de São Paulo,encontra-se seriamente ameaçada pela ocupação urbana desordenada e poluição de suas águas. Atualmente a ausência de saneamento, o crescimento urbano e de atividades humanas são responsáveis pelo comprometimento de mais da metade da bacia hidrográfica.
Entre as décadas de 1980 e 1990, a ausência de políticas claras de uso e ocupação do solo por parte da Prefeitura do Município de São Paulo e dos municípiosvizinhos, contribuiu para a criação de loteamentos populares clandestinos ao redor da represa, que cresceram desordenadamente e jogam esgoto não tratado na mesma, levando ao aparecimento de algas e o comprometimento da qualidade da água para abastecimento humano.
A certeza que temos é que a qualidade das águas dos rios e da represa piora ano a ano. Segundo matérias veiculadas na imprensa e na...
tracking img