Grupos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3618 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
OS GRUPOS NA ORGANIZAÇÃO


1. CONTEXTO HISTÓRICO DOS GRUPOS.


No Movimento da Administração Científica, liderado por Taylor, o trabalho era realizado apenas de maneira técnica. Dava-se maior atenção ao método do trabalho, deixando para segundo plano os interesses e necessidades dos trabalhadores. Com a grande depressão criada com a quebra da bolsa de valores de Nova York em1929, surgiu a Escola de Relações Humanas.
Onde a ênfase seria nas pessoas e não na tarefa ou na estrutura como afirma Chiavenato (2004, p.98):
Com a abordagem humanística, a teoria administrativa passa por uma revolução conceitual: a transferência da ênfase antes colocada na tarefa (pela Administração Científica) e na estrutura organizacional (pela Teoria Clássica)para a ênfase nas pessoas que trabalham ou que participam nas organizações.


A teoria das Relações Humanas visa entender como os processos psicológicos e sociais interagem com a situação de trabalho para influenciar o desempenho. Os autores Gilbreths, Bernard e Follet influenciaram o desenvolvimento das Relações Humanas entre 1930 e 1955, mas foi Elton Mayo, partindo dos estudos emHawthorne, que fundamentou em grande parte esta teoria.
Nessa abordagem, os administradores voltam suas atenções ao bem-estar, a motivação e a comunicação dos empregados. Portanto a administração deveria ganhar a cooperação do grupo, promover a satisfação no trabalho, a remuneração não era suficiente para motivar as pessoas, como diz CHIAVENTO (2004) estar unido, receber uma boa comunicação eter reconhecimentos, são fatores motivacionais para o homem.
O estudo de Hawthorne tinha como objetivo identificar a relação existente entre a iluminação e a eficiência dos operários. LACOMBE (2009, 2009 p. 124) descreve bem as características dessa experiência,
Os especialistas em produtividade “sabiam”, na época, que a melhor forma de aumentar a produção seriaencontrar a medida ideal de luminosidade, temperatura, ventilação, altura da bancada de produção etc. e estimular os empregados pela remuneração.


A experiência em Hawthorne deu-se em quatro fases:
A 1ª fase desse estudo dividiu em dois grupos, sendo um de observação e o outro de controle para conhecer o efeito da iluminação sobre o rendimento na produtividade. A 2ª fase consisteem fazer mudanças nas condições de trabalho. Estabelecendo metas de produção; dividindo o horário de trabalho colocando intervalos de 5 e 10 minutos de manhã e de tarde; modificando a carga horária de trabalho; criando folga aos sábados; por ultimo volta as condições normais.
A 3ª fase iniciou o programa de entrevistas visando entender o que sentiram durante a experiência.
Na 4ª eultima fase finalizou a experiência analisando a organização informal do grupo.
Ao observar os dois grupos concluiu-se que a produção subia mesmo sem os estímulos monetários, o que deixou a empresa sem saber por que isso ocorria. No final da experiência o trabalho voltou completamente às condições iniciais. Acreditava-se que a produção iria cair drasticamente, o que não ocorreu, pois aprodução cresceu a níveis superiores.
Por fim, pôde concluir-se com este estudo que motivação dos trabalhadores era a atenção que era dada a todos, ou seja, a integração social.
LACOMBE (2009, p.125-126) descreve que o homem é motivado pela necessidade de estar em sociedade, e se caracteriza pelas relações com as outras pessoas.
Para CHIAVENATO (2003, p.105-106) as conclusões destaexperiência são:


1. O nível de produção é resultante da integração social;

2. O comportamento do indivíduo se apoia totalmente no grupo;

3. O comportamento dos trabalhadores está condicionado a normas e padrões sociais;

4. Os grupos informais definem suas regras de comportamento;...
tracking img