Grupo de leituras infantis na comunidades de muzema

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1111 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO
O objetivo desse trabalho é analisar a prática do psicólogo de acordo com a visão de Ives de La Taille, baseado nos conceitos de Moral e Ética, que foi analisado ao longo das eras por vários psicólogos em abordagens diferentes e pensadores icônicos eternizados por suas perspectivas analíticas. Bem como uma experiência de um grupo de estagiários na comunidade carente de Muzema endossoua idéia que um grupo de pessoas engajadas com um projeto modesto, mas ao mesmo tempo audacioso, pode fazer diferença na vida das pessoas.
Ações típicas do psicólogo clínico com abordagem sócio-histórica, somadas a integração da comunidade podem dissipar a idéia pré-estabelecida daquele profissional que está preso ao consultório clínico para abrir espaço de atuação junto à comunidade.I - Como a ética trabalhada por Ives de La Taille pode ser pensada a partir da experiência grupal com as crianças?
A maior questão abordada por Ives de Taille pode ser resumida em um pergunta que, quando respondida nos leva aos motivos éticos ou morais que motivaram a instauração do programa “Grupo de Leituras Infantis” na comunidade de Muzema.
Para Ives, a ética impõe-se sobre amoral, pelo fato da moral estar intrinsecamente ligada ao fato de ser inata, o sujeito não sendo obrigado a cumprir, mas cumpre por desejar conviver com uma paz intima, o sujeito moral sente-se intimamente obrigado a agir segundo determinadas regras, pois para certos indivíduos tal sentimento de obrigatoriedade corresponde a um fator psicológico. Para Ives moral é o conjunto de deveres derivadosda necessidade de respeitar as pessoas, nos seus direitos e na sua dignidade. Logo, a moral pertence à dimensão da obrigatoriedade, da restrição de liberdade, e a pergunta que a resume é: “Como devo agir?”. Ética é a reflexão sobre a felicidade e sua busca, a procura de viver uma vida significativa, uma “boa vida”. Assim definida, a pergunta que a resume é: “Que vida quero viver?”. É importanteatentar para o fato de essa pergunta implicar outra: “Quem eu quero ser?”. Do ponto de vista psicológico, moral e ética, assim definidas, são complementares.
Olhando por esse ângulo chegamos a conclusão de que podemos pensar nessa experiência como um clamor íntimo de cada pessoa envolvida em resgatar a dignidade, investigar os motivos que cristalizam nossos preconceitos e promover a inclusão socialda criança participante. Os modelos das práticas utilizadas pelos estagiários, envolvem e se conectam às crianças, pois ali, naquele momento, as questões pertinentes ao abandono, falta de apoio e discriminação, são abordados de forma sutil, revelando na escuta clínica os caminhos a serem seguidos na elaboração de um olhar não apenas para os papéis sociais que essas crianças desempenham masprincipalmente para elas em si.

II - Encontre categorias no texto que apresenta a mentalidade das pessoas que trabalharam e escreveram o texto. Explique.
Na relação construída com a comunidade, os estagiários contribuíram de alguma forma na vivência por meio dos atendimentos prestados, valoraram na investigação de suas angústias, refletindo constantemente sobre as mazelas de cada indivíduo,constatando através das pesquisas o que eles necessitavam era realmente um olhar para seu íntimo, esquecendo-se as vezes que eles eram apenas um mero dado de pesquisa da comunidade, eram sujeitos complexos que tinham em sua essência a necessidade de serem reconhecidos como tal.
Tais reflexões os levavam a questionar o próprio papel deles dentro da sociedade e seus conceitos anteriormente formados. Sendoum grupo aberto, podia ter modificações em cada encontro, posto que cada indivíduo agregava um valor diferenciado ao conjunto.
Ao tentar envolver os pais, que eram convidados uma vez por mês, realçava a mentalidade do grupo de estudo que estava focado em entender os conflitos dos pesquisados, tomando por ponto de partida o convívio familiar, atribuindo a dimensão histórica das experiências de...
tracking img