Grelina

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2109 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Escola Superior de Biotecnologia - UCP

Fisiologia Humana

















Papel da Grelina na Regulação da Ingestão Alimentar
















Trabalho realizado por:

Isabel Seabra

3º ano – Ciências da Nutrição



12 de Junho de 2009

Resumo
Este trabalho foca o mecanismo de acção de uma hormona reguladora do apetite, da ingestãoalimentar e do balanço energético – a Grelina – e os factores que afectam as suas concentrações plasmáticas.
A grelina é uma hormona sintetizada nas células A/X do estômago em resposta ao balanço energético, sendo produzida em menores quantidades pelo hipotálamo, rins, placenta e coração.

Para além de ter um grande efeito na secreção da hormona de crescimento, a grelina é um dos mais importantessinalizadores para o início da ingestão alimentar estimulando o apetite através de sinais aos centros hipotalâmicos reguladores que controlam a homeostasia energética.

Segundo diversos estudos, a administração de grelina induz a ingestão alimentar e aumento de massa gorda a longo prazo. É produzida em resposta à fome e circula no sangue servindo como um sinal periférico para estimular aingestão alimentar. Os níveis de grelina encontram-se aumentados antes da ingestão de alimentos (jejum prolongado e hipoglicemia) e diminuem como consequência da ingestão dos mesmos. É produzida em resposta a estados nutricionais agudos e crónicos estando em níveis plasmáticos elevados em indivíduos de baixo peso ou baixa ingestão calórica, contrário ao que se verifica em indivíduos com excesso depeso.



Introdução

Segundo Bouchard, o peso corporal é uma função do balanço de energia e de nutrientes ao longo de um período de tempo, sendo determinado pela ingestão de macronutrientes, pelo gasto energético e pela termogénese dos alimentos.
Segundo Blundell, aceita-se que o controlo do apetite seja baseado numa rede de interacções que faz parte de um sistema psicobiológico. Assimsendo, o apetite reflecte a operação sincrónica de três factores que actuam e interagem na regulação da ingestão de alimentos e de armazenamento de energia: factores neurológicos, endócrinos e adipocitários e factores gastrointestinais.
A absorção, ou mesmo a presença de alimentos no trato gastrointestinal, contribui para modulação do apetite e para a regulação de energia. É no âmbito destarelação entre apetite e ingestão alimentar que é abordada a Grelina, um dos sinalizadores mais importantes para o início da ingestão alimentar e responsáveis pela comunicação do estado do balanço energético entre o corpo e o cérebro.

GRELINA
A grelina é uma hormona gastrointestinal cujo nome deriva da palavra ghre, que na linguagem Proto-Indo-Europeia é correspondente, em inglês, à palavragrow (crescer) e “relin” (libertar) descrevendo então uma das principais funções de aumento da secreção da hormona de crescimento (GH).
Descoberta por Kojima e colaboradores durante pesquisas para um secretagogo endógeno da GH em 1999, esta hormona é composta por 28 aminoácidos com uma modificação octanóica no seu grupo hidroxil sobre a serina 3, aspecto essencial para o desempenho da sua funçãolibertadora de GH. No decurso dos estudos sobre a grelina, diferentes formas naturais do peptídeo foram identificadas. Estas formas podem ser classificadas em quatro grupos de acordo com o tipo de acilação observada na serina 3: não acilada (sem modificação pós-traducional), e as formas modificadas pós tradução, como, octanoilada (C8:0), decanoilada (C10:0), e possivelmente decenoilada (C10:1). Aprincipal forma da grelina é a de 28 aminoácidos com a serina 3 octanoilada (figura 1).
[pic]
Figura 1: Estrutura da Grelina com a serina 3 octanoilada

É maioritariamente produzida no estômago sendo um dos mais importantes sinalizadores para o início da ingestão alimentar estimulando o apetite através da sua acção nos centros hipotalâmicos reguladores do apetite.

Distribuição no...
tracking img