Gravidez na adolescencia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3022 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS - UNITINS
CURSO: Serviço Social
DISCIPLINA: Orientação de TCC II











GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA: POSSIVÉIS MUDANÇAS COMO UM DOS DESAFIOS DO ASSISTENTE SOCIAL










Acadêmicos:
BRUNA NOMERG
ELIANE KARIM DA SILVA
KÁTIA ELAINE MARQUES DE TOLEDO
NOEMI MOREIRA RODRIGUESColorado do Oeste – RO.
09/2011


RESUMO


Estudar os acontecimentos presentes, a história se fazendo, mostrar suas inquietações e buscas, tem sido um desafio constante no Serviço Social. Este artigo é fruto de pesquisa bibliográfica que tem por objetivo verificar os fatores que contribuem para gravidez precoce, como asadolescentes comportam-se após sua ocorrência, até que ponto a família influência neste aspecto, qual é função da escola em relação à orientação sexual dos alunos e a inserção dos assistentes sociais nos estabelecimentos de ensino como parceiro para possíveis mudanças. Para dar suporte teórico às questões aqui apresentadas, utilizou-se bibliografia produzida por estudiosos que se destacam no assunto taiscomo ALMEIDA (2005), GADOTT (2001), SANTOS JUNIOR (1999) e outros autores que se consagraram ao assunto. .

Palavras – chave: gravidez, adolescência, interferência na vida.





















INTRODUÇÃO

A presente pesquisa de revisão bibliográfica tem como objeto de estudo a gravidez na adolescência, que tem sido considerada uma questão de saúde pública por diversossetores da sociedade e transformada em objeto de discursos e de ações. Os estudos sobre esta temática ganham grande impulso e representatividade no final dos anos 80 e no decorrer da década de 90. Muitos destes estudos apontam para a constituição deste fenômeno, tanto no Brasil como em outros países do mundo, como um problema social.
O livro Prevenir é sempre melhor do Ministério da saúde (2000)esclarece que; A gravidez na adolescência tem aumentado em vários países, inclusive no Brasil, também chama atenção para o aumento do percentual de partos em adolescentes de 10 a 14 anos em intervalo de tempo relativamente curto. Diante disso analisa-se que gravidez na adolescência deixou de ser uma ocorrência casual, para ser um fato preocupante. A adolescente grávida quase sempre se depara comdificuldades de adaptação no meio em que vive; dificuldades estas relativas ao seu comportamento, rebeldia e relacionamento com grupos que não pertencem ao seu ciclo de amizades.
É evidente que quando as adolescentes engravidam inevitavelmente comprometem etapas de seu desenvolvimento, porque estão passando da infância para a idade adulta, ou seja, de menina para mulher, criando em alguns casos umasituação conflitiva, que quase sempre deixa marcas definitivas em suas vidas. A mudança brusca no corpo, transformações psicológicas, as críticas e preconceitos, possível falta de apoio familiar são situações preocupantes.
Outro fator que contribui para dar visibilidade ao evento é a definição das expectativas sociais que vêm sendo construídas em relação a este segmento da população de conclusãoda trajetória escolar de maneira insatisfatória, causando o abandono da escola e dificultando o ingresso no mercado de trabalho, pois não apresentam uma formação profissional apropriada às exigências.
A emergência da gravidez na adolescência enquanto um fenômeno social é posto como desafio a ser enfrentado por toda a sociedade, especialmente, pelas instituições de saúde e educação.
Tendo emvista a multiplicidade de fatores que gravitam em torno deste fenômeno algumas ações são pensadas para combater o “problema”.
Nesse sentido a educação como partícipe fundamental da sociabilidade humana aparece com estreita relação com o trabalho. A educação é um fenômeno social, portanto, produto e produtor de várias determinações sociais (GADOTTI, 2001: 61).
O ato educativo é concebido na...
tracking img