Grafico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4391 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Apostila de guitarra

Módulo intermediário/Avançado

Aluno:__________________________________
A guitarra é como a mulher amada, ela responde de acordo com a intensidade que é tocada.
Claudimar Maia

Prefácio do autor
Nessa apostila vou procurar abordar o uso variado de escalas com uso de riffs e licks de diversos estilos (blues, rock, country, funk e etc.)passando a introduzir sobre o assunto dos arpeggios (tríades, tétrades, usando desenhos dos mesmos). Vou procurar abordar alguns licks com tappings diversos sobre as escalas, campo harmônico maior e menor, modos gregos e muito mais. Espero que você aluno possa adquirir nesse nível de aprendizado uma qualidade não só técnica, mas também perceptiva e funcionalidade do que você pode executar comfrases, licks e riffs de diversos estilos, vale lembrar que usarei muitos exemplos de outros autores que produziram suas apostilas, pois acredito que músicos unidos no propósito da educação são os artistas mais sublimes do universo, enfim procurando o melhor para você aluno com base em boas dicas, vale lembrar que não existem regras para se tocar uma guitarra, boa sorte!

Modos Gregos
Os modosgregos são uma espécie de inversões da escala maior. Se tocarmos a escala de dó maior, a partir da nota dó, teremos o modo dó jônio, que nada mais é do que a própria escala natural em seu estado fundamental (continuaremos com a configuração de T T ST T T T ST). Se tocarmos essa mesma escala a partir do segundo grau, a nota ré teremos o modo ré dórico, e obteremos assim uma nova configuração deescala T ST T T T ST T (e conseqüentemente novos intervalos) , conforme mostra a figura abaixo:

Se quisermos montar o modo de Dó Dórico, por exemplo, basta seguir esta seqüência de intervalos T ST T T T ST T a partir da nota dó:

Outra maneira de pensar no dó dórico é você imaginar a escala de Bb maior natural começando no segundo grau.
Veremos na tabela abaixo a seqüência dos sete modos daescala maior natural.

Para uma análise prática, podemos dividir estes 7 modos em 2 grupos, os modos maiores e os menores. Os modos maiores possuem uma terça maior (3M) e os menores uma terça menor (3m).

A escala maior natural é o modo jônio e a menor natural é o modo eólio. Usaremos estas duas escalas para comparar as diferenças entre os modos:

Sonoridades

JÔNIO => Som aberto,"clean" e sem rodeios. Normalmente usado em frases clássicas ou populares onde a mensagem musical se dá de forma direta. O período Clássico da música erudita é recheado do modo Jônio.

DÓRICO => Modo bastante eclético, usado tanto no Blues, Rock, Jazz, MPB...etc. A 7ªMenor dá uma intensidade de espera ao modo... como se algo estivesse por vir. Como é um modo menor... Sua sonoridade está maispara o "fechado".

FRÍGIO => Som bastante fechado. É o oposto do Jônio, pois ao contrário deste, com exceção daquelas que são justas todas as outras são menores. Som bastante exótico, utilizado principalmente no Flamenco, música erudita moderna, Trash e Death Metal, entre outros estilos.

LÍDIO => Som aberto e moderno. A 4ªAumentada cria uma tensão que se resolve com a execução da 5ªJusta. Muito usado em Fusion.

MIXOLÍDIO => Som aberto (como toda tonalidade maior). Muito parecido com o Dórico. Aliás, em relação a este a diferença está somente na 3ª que no Dórico é menor e aqui é maior. Sua 7ªMenor dá o mesmo efeito que no Dórico. O Mixolídio e o Dórico são a alma do Rock, e de tudo que dele derivou.

EÓLIO => Som fechado e limpo, sem arestas, como deve ser um tomrelativo menor. Largamente usado, na música erudita e popular, e principalmente no Heavy Metal tradicional.

LÓCRIO => Possui um som bastante exótico. Nos dá a impressão que a música não irá resolver em nada... ou quem sabe em qualquer coisa. Muito usado para criar uma tensão e depois resolver passando para um modo maior ou menor mais linear. Sua 5ªDiminuta dá uma sonoridade de freqüente...
tracking img