Grafemas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1346 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Tema do trabalho:
Compreender como as crianças a partir de um ditado conseguem saber qual o grafema a utilizar, quando um único fonema pode corresponder a vários grafemas.


1 Enquadramento Teórico

Após a aquisição da linguagem oral, ou seja, quando as crianças já adquiriram uma parte considerável da língua materna, começam normalmente a aprender a linguagem escrita. Geralmente,estas, antes de adquirirem a linguagem escrita e de saberem ler, percebem que existe uma relação entre a escrita e a fala e que se representa no papel através de grafismos (letras), que têm uma determinada sequência, a qual é da esquerda para a direita e de cima para baixo, na língua portuguesa.
De acordo com Faria et al (1996);
“Qualquer que seja o ponto de partida, pareceindispensável para a aprendizagem da leitura e da escrita que a criança tenha «consciência fonética», isto é, que saiba explicitamente que a cadeia sonora se divide em sons (fonemas) e que cada unidade gráfica (letra ou grafema) corresponde a um fonema.” (p. 93).


Segundo Bouton (1977), a criança “desde que as primeiras coordenações motoras lho permitem, (...) gosta de fazer gatafunhos numa folha depapel” (p. 263), se tiver acesso ao material necessário para escrever, tais como: as canetas, lápis de cor, etc., vai ter uma maior facilidade na aprendizagem da escrita, que é um processo complexo.
Normalmente o primeiro contacto que as crianças têm com este material ocorre quando se encontram “entre os 2 e os 3 anos (...) a criança começa a fazer gatafunhos, sobretudo se vê os outros àsua volta escrever e (...) imitar” (Bouton, 1977, p. 264).
Pelos 3 e 4 anos de idade esforçam-se para “desenhar traços mais precisos, mais firmes, por diversificá-los logo que a coordenação (...) entre os movimentos da mão e dos olhos se precisa” Bouton, 1977, p. 264). Nesta altura a criança começa por interpretar o seu desenho quando o termina. No entanto, é entre os 4 e os 6 anos que estaactividade se torna mais harmoniosa, passa a ser “uma actividade agradável para a criança que gosta de colorir, é também uma educação de base que desempenha um papel essencial na formação da função simbólica e no equilíbrio da vida afectiva da criança” (p. 264/265, Bouton).
O mesmo autor distingue três estádios diferentes para a criança na aquisição da linguagem escrita. No entanto, apassagem pelos diferentes estágios nem sempre é uniforme em todas as crianças, podendo cada estágio decorrer em idades diferentes. Contudo existe uma sequência lógica, em que a criança para adquirir a linguagem escrita terá de percorrer os três estádios, não podendo saltar nenhum.
O 1º estádio: pode-se situar entre os 4 e os 5 anos ou mais tarde, no qual “(...) a criança irá da palavra à letrasegundo a mesma orientação geral de qualquer aprendizagem (...) irá em seguida, por um processo simetricamente inverso do anterior, da letra à palavra” (Bouton, 1977, p. 265).
O que acontece muitas vezes neste estádio é que “a aquisição da escrita pode, em certos casos fazer-se por uma espécie de iniciativa pessoal (…) utilizam então uma «ortografia» que em parte é invenção sua” (Bouton,1977, p. 266).
A este 1º estádio costuma-se chamar o estádio da cópia.
O 2º Estádio é designado por ditado, no qual as crianças têm “o conhecimento de um sistema de equivalência sons-grafemas, (…) que se baseia nas primeiras experiências do estádio da cópia” (Bouton, 1977, p. 267).
O 3º Estádio é muito mais complexo que o anterior e deriva dele, dando-se-lhe o nome do estádio daescrita espontânea. Segundo Bouton (1977), “a criança só atinge este estádio a partir do momento em que se realizou nos seus comportamentos, uma íntima associação entre a forma gráfica e a forma fónica”(p. 267).




2 Apresentação dos dados

Foi realizado um ditado a uma criança de 7 anos de idade, de raça negra e que frequenta o segundo ano do 1ºciclo. Importa salientar que apesar de...
tracking img