Gombrich

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 553 (138062 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
Sobre Artes e Artistas
UMA COISA QUE realmente não existe é aquilo a que se dá o nome de Arte. Existem somente artistas.
Outrora, eram homens que apanhavam terra colorida e modelavam toscamente as formas de um bisão na
parede de uma caverna; hoje, alguns compram suas tintas e desenham cartazes para os tapumes; eles
faziam e fazem muitas outras coisas. Não prejudica ninguém chamara todas essas atividades arte, desde
que conservemos em mente que tal palavra pode significar coisas muito diferentes, em tempos e lugares
diferentes, e que Arte com A maiúsculo não existe. Na verdade, Arte com A maiúsculo passou a ser algo de
um bicho-papão e de um fetiche. Podemos esmagar um artista dizendo-lhe que o que ele acaba de fazer
pode ser muito bom no seu gênero, só que não é"Arte". E podemos desconcertar qualquer pessoa que
esteja contemplando com prazer um quadro, declarando que aquilo de que ela gosta não é Arte, mas
algo muito diferente.
Na realidade, não penso que existam quaisquer razões erradas para se gostar de um quadro ou de uma
escultura. Alguém pode gostar de uma paisagem porque ela lhe recorda seu berço natal, ou de um retrato
porque lhe lembra um amigo.Nada há de errado nisso. Todos nós, quando vemos um quadro, estamos
fadados a recordar mil e uma coisas que influenciam o nosso agrado ou desagrado. Na medida em que
essas lembranças nos ajudam a fruir do que vemos, não temos por que nos preocupar. Somente quando
alguma recordação irrelevante nos torna parciais e preconceituosos, quando instintivamente voltamos as
costas a um quadro magníficode uma cena alpina porque não gostamos de praticar o alpinismo, é que
devemos perscrutar o nosso íntimo para desvendar as razões da aversão que estraga um prazer que de
outro modo poderíamos ter. Há razões erradas para não se gostar de uma obra de arte.
1. (esquerda) RUBENS: Retraio de seu filho Nicholas. Desenhado por volta de 1620. Viena, Albertina.
2. (direita) DÜRER: Retrato de sua mãe.Desenhado em 1514. Berlim, Kupferstich-Kabinett
3. (esquerda) MURILLO: Meninos árabes. Pintado cerca de 1679. Munique, Alie Pinakothek
4. (direita) PIETER DE HOOCH: Interior com mulher descascando maçãs. Pintado em 1663, Londres, Wallace
oollection
Muitas pessoas gostam de ver em quadros o que também lhes agradaria ver na realidade. Isso
é uma preferência muito natural. Todos gostamos de belezana natureza e somos gratos aos artistas
que a preservaram em suas obras. Nem esses mesmos artistas nos repeliriam pelo nosso gosto. Quando
Rubens, o grande pintor flamengo, fez um desenho de seu filho pequeno (fig. 1). Estava certamente
orgulhoso de sua beleza. Também queria que admirássemos o menino. Mas essa propensão para
admirar o tema bonito e atraente é passível de se converter numobstáculo se nos levar a rejeitar obras
que representam um tema menos atraente. O grande pintor alemão Albrecht Dürer certamente
desenhou sua mãe (fig. 2) com tanta devoção e amor quanto Rubens sentia por seu rechonchudo
filho. Seu estudo verdadeiro da velhice desgastada pelas preocupações pode causar-nos um choque
que nos faca desviar os olhos dele — e, no entanto, se lutarmos contra a nossarepugnância inicial,
poderemos ser generosamente recompensados, pois o desenho de Dürer, em sua tremenda
sinceridade, é uma grande obra. De fato, não tardaremos em descobrir que a beleza de um quadro
não reside realmente na beleza de seu tema. Ignoro se os pequenos maltrapilhos que o pintor espanhol
Murillo gostava de pintar (fig. 3) eram rigorosamente belos ou não, mas, como ele os pintou,certamente possuem grande encanto. Por outro lado, muita gente diria que a criança no maravilhoso
interior holandês de Pieter de Hooch (fig. 4) é feia, mas nem por isso deixa de ser uma pintura atraente.
O problema com a beleza é que gostos e padrões do que é belo variam imensamente. As figs. 5
e 6 foram ambas pintadas no século XV, e ambas representam anjos tocando alaúde. Muitos
preferirão a...
tracking img