Ginastica laboral

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4056 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
GINÁSTICA LABORAL E AUTO-CUIDADO POSTURAL PARA PREVENÇÃO DE DORT

STORCH, Jalusa Andréia[1]
BONDAN, Fernanda Alice[2]
BORELLA, Douglas Roberto[3]
MAHL, Eliane[4]

1. INTRODUÇÃO

Com as inovações tecnológicas e a necessidade de se produzir em larga escala para suprir as demandas do mercado, diversas empresas vêm exigindo de seus funcionários exercício de função cada vez mais rápido erepetitivo, que são, em grande parte, responsáveis pela alta incidência de Distúrbios Ósteomusculares Relacionadas ao Trabalho (DORT).
O termo DORT é uma designação coletiva, que traduz quadros clínicos de origem ocupacional, decorrente de disfunções funcionais ou orgânicas, resultantes de fadiga localizada e afecções de nervos, músculos, tendões, fáscias, ligamentos, de modo isolado ou associado(LANDGRAF et al., 2002).
De acordo com Coury et al. (1999), disfunção é um processo que pode evoluir para uma entidade patológica mais ou menos definida, onde diferentes fatores fisiológicos, físicos e ambientais podem desencadear uma condição patológica.
Uma vez instalada a fase patológica, ela pode emergir para duas alternativas: a primeira refere-se a sintomas e sinais detectáveis (dor,edema, alteração de temperatura, espessamento tissular, entre outros), que indicam uma evolução da lesão para alterações mais estruturais do sistema músculo-esquelético. Já a segunda possibilidade é a de que o processo pode ser debelado caso o organismo, por mobilização fisiológica, imunológica ou de adaptação, seja capaz de interromper o processo (Coury et al., 1999).
Tendo em vista, a magnitude dedisfunções que o DORT pode ocasionar nos colaboradores que realizam trabalho repetitivo por tempo prolongado e sem pausas, foi que muitas empresas passaram a se preocupar com o problema e considerar a necessidade de intervenção terapêutica (WALSH e COURY, 2002).
Dentre os diversos recursos utilizados para minimizar tais disfunções, Poletto (2002), aponta a ginástica laboral como ferramenta deintervenção preventiva, que busca, por meio de exercícios físicos realizados no ambiente de trabalho, auxiliar na promoção da consciência corporal, reequilíbrio dos segmentos comprometidos por disfunções e relaxamento muscular.
Por ora, torna-se relevante destacar que as práticas de promoção à saúde e prevenção de doenças ocupacionais vêm ganhando grande popularidade, impulsionadas pelo interessena qualidade de vida dos colaboradores e pela necessidade de redução dos gastos com a assistência médica por parte das empresas.
Todavia, considerando o impacto que o DORT pode ocasionar em funcionários que realizam trabalhos repetitivos, apresenta-se a seguinte pergunta norteadora deste estudo: qual o efeito da proposta acerca da ginástica laboral e auto-cuidado postural ofertado atrabalhadoras que executam movimentos repetitivos? Para responder tal questionamento, apresenta-se o objetivo do estudo que busca aplicar atividades de ginástica laboral e orientações auto-cuidado postural para colaboradoras do setor de envase de uma indústria farmacêutica, para a prevenção de DORT.


2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Distúrbios Ósteomusculares Relacionadas ao Trabalho (DORT) decorrem dedisfunções funcionais ou orgânicas e estão relacionadas ao uso repetitivo e excessivo de grupos musculares e a manutenção de posturas desconfortáveis no posto de trabalho, por tempo prolongado e sem pausas (LANDGRAF et al., 2002).
Walsh e Coury (2002) têm verificado que alguns fatores podem estar associados ao desenvolvimento ou agravamento destas disfunções, entre eles:
1) Fatoresindividuais: incluem sexo, hereditariedade, doenças, hábitos de vida e sedentarismo;
2) Fatores psicossociais: satisfação no trabalho, personalidade e expectativas individuais;
3) Fatores físicos e biomecânicos: posturas, uso de força, repetição, ferramentas, equipamentos e layout do ambiente;
4) Fatores organizacionais: pausas, ritmo e forma de produção.

Para Deliberato (2002), os fatores de...
tracking img