Ginastica geral

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3458 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Artigo 10 - Manifestações Folclóricas na Ginástica Geral
Por Ana Angélica Fretias Góis - Membro do Grupo de Pesquisas em Ginásticas - FACEF/UNIMEP/CNPQ. Resumo publicado nos Anais do I Fórum Estadual de Ginástica Geral - Federação Paulista de Ginástica - 13 a 15/12/2002 - Santo André/SP.
O entendimento do folclore é o primeiro passo para a compreensão do povo em sua dinâmica vivencial, mescladade um lazer criativo, lúdico e mágico capaz de alimentar esperanças e expectativas e de nutrir sua própria raiz, por força de um uso intra-social que ninguém tem o direito de interferir, mas sim a obrigação de preservar.
Luiz Antônio Barreto
Percorrer nosso imenso Brasil torna-se uma grande aventura, onde, através do seus campos, florestas , rios e mares, encontram-se inúmeros encantos,próprios de cada região, características bem peculiares, atividades que expressam a existência de diferentes povos e uma rica diversidade cultural.
Diversidade que acompanha a formação do povo brasileiro e origina suas várias caras, várias artes, vários corpos que revelam riquezas da mais pura miscigenação étnica, produzindo um sincretismo celebrado no dia a dia desse país cheio de sentidos e intenções.Para BARRETO (1996), o 'povo brasileiro adotou o sincretismo como método de apreensão do conhecimento. A originalidade da cultura brasileira decorre de sincretismo de todas as influências e vivências." (p.26)
O povo brasileiro celebra através das músicas, poesias, danças, e diferentes costumes, suas evoluções, seus ritmos, suas cores, suas festas e dessa forma, crianças, idosos, negros ebrancos, pessoas 'especiais' de um mesmo pais, de uma mesma região, apresentam únicos e diferentes cidadãos.
Na obra Sem fé, Sem lei, Sem rei, o autor sergipano Luiz Antônio Barreto (1996) cita que: O homem brasileiro na história do Novo Mundo é, na esteira do tempo, o homem do paraíso ou da natureza, o índio do romantismo, o negro que o mesmo romantismo tutelou culturalmente, respaldado pelas novasteorias científicas que refugavam os preconceitos, o mestiço suspeito e estigmatizado, e é, também, o homem do conhecimento, da arte sincrética, da cultura e do pensamento, construindo uma perspectiva própria de liberdade de expressão, sem apagar as marcas do passado. (p.25)
Nesta reflexão, estes cidadãos serão representados, através da prática da Ginástica Geral, estabelecendo uma relação com acultura, revelando o cotidiano dos praticantes desta atividade, a partir da valorização da manifestação de expressões culturais, próprias das regiões do Brasil. A Educação Física, será um canto do grande encanto brasileiro, e nossos alunos, nosso "povo" serão sua maior riqueza.
BARRETO (1998) afirma que: O que também importa, para a compreensão da cultura, é traçar o itinerário da história do povobrasileiro como a porção da humanidade nova nascida sob o signo da cruz, batizada na praia pelos soldados da Companhia de Jesus, crescida sob o magistério moral da Igreja, entre a fé e a devoção, na esperança de outra vida, melhor e eterna. (p.121)
Evidenciaremos o folclore brasileiro, enquanto componente indispensável para o desenvolvimento da cultura, partindo de uma forte e rica linguagempopular, onde temos uma combinação de diferentes imagens, sons, palavras, cores, formas, festas, ritmos, canções, movimentos que deverão ser tratados pela Ginástica Geral, promovendo uma dinâmica significativa nesta sociedade.
Sociedade que não esconde suas marcas de violência, miséria, da fome e de uma seca que vem castigando a beleza de tantos corpos, a beleza de tantas vidas. Miséria que vem sendomotivo até para dançar, cantar, recitar e assim, buscar melhores condições neste emaranhado de injustiças.
A cultura será abordada, enquanto, expressão própria do povo que a cria e a transforma.
BARRETO (1997): defende a associação da cultura, com todo o seu complexo de expressão, com o povo que a cria. Nada mais que isto: trocar o efêmero da fantasia, pelo definitivo da história: o fazer, o...
tracking img