Gestao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1379 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Analise Estratégica do Negocio
2.1. O Mercado do Chope
Um campo seleto dentro do mercado da cerveja está aberto a quem dispõe de alguma ciência para lidar com bebidas e cultua o charme do chope. No momento esta fatia representa apenas 3,5% do que o Brasil produz em termos de cerveja, mas o crescimento é evidente. O chope está sendo redescoberto e, diante disto, um novo mercado a serexplorado.
No mercado de cerveja, o Brasil só perde, em volume, para a China (35 bilhões de litros/ano), Estados Unidos (23,6 bilhões de litros/ano), Alemanha (10,7 bilhões de litros/ano)". O consumo da bebida, em 2007, apresentou crescimento em relação ao ano anterior, totalizando 10,34 bilhões de litros.
Quanto ao consumo per capita, no entanto, o Brasil, com uma média de 47,6 litros/ano porhabitante, está abaixo do total registrado por vários países como México (50 litros/ano) e Japão (56 litros/ano), como indicado na tabela abaixo:
CONSUMO PER CAPITA ( litros/habitante )  |
Rep. Checa | 158 |
Alemanha | 117,7 |
Reino Unido | 101,5 |
Austrália | 92 |
Estados Unidos | 84 |
Espanha | 78,3 |
Japão | 56 |
México | 50 |
Brasil | 47 |
França | 35,5 |
Argentina | 34 |China | 18 |
Fonte: Brewers of Europe, Alaface e Sindicerv (2002-2003)
Segundo o Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja confirma que no Rio é onde se bebe mais chope no Brasil: cada morador do Estado bebe por ano 105,5 litros de cerveja ou chope. No Estado de São Paulo, o consumo anual per capita é de 68 litros, isso corresponde à quarta maior marca, atrás deTocantins (90 litros por pessoa) e Mato Grosso do Sul (71,9 litros). Os dados se referem a 2008 a divulgação do volume de vendas foi restrita.

2.2. O Mercado de Shopping Center
O mercado de shopping center no Brasil tem crescido de forma vigorosa e, até certo ponto, surpreendente. cidades e regiões que até pouco tempo atrás eram consideradas de baixo potencial hoje têm shopping e combom desempenho. O mercado, de certa maneira, tem se mostrado superior ao que se estimava. A entrada volumosa de capital externo e o crescimento significativo do poder de compra dos consumidores trouxe ao mercado de shopping um dinamismo que não se esperava.
Com estes novos centros, o mercado nacional terminou o ano de 2010 com 381 shopping centers em funcionamento. Segundo o IBOPE somente sãoconsiderados shopping centers os empreendimentos com mais de 4 mil metros quadrados de área de varejo, predominantemente locados e com administração centralizada.

1.2.1 Tamanho do shopping
A maioria dos shoppings brasileiros é de porte médio, ou seja, tem área comercial entre 14 mil e 35 mil metros quadrados. Apenas 82 shoppings (21% do total) podem ser considerados shoppings regionais ousupra-regionais, com área comercial acima de 35 mil metros quadrados. Quase todos estão localizados em cidades com mais de 600 mil habitantes.
Tipicamente, o shopping pequeno tem em média 90 lojas, o shopping médio 150 e o grande 270 lojas. Os supermercados estão presentes em muitos shoppings: 30% dos pequenos têm supermercado, assim como 50% dos médios e 43% dos grandes. Ou seja, seja, osupermercado é um elemento importante no composto varejista dos shoppings brasileiros, quase sempre como loja âncora.

1.2.2 Distribuição Regional
Atualmente, 143 cidades brasileiras contam com shopping centers. A distribuição regional dos shoppings acompanha a distribuição populacional de renda mais elevada. A região sudeste é a mais populosa entre as cinco regiões brasileiras e, não por acaso, abrigatambém a maior parte dos shoppings existentes: são 205 empreendimentos em operação em 77 cidades somando um total de 5,4 milhões de m² de área bruta comercial. Em segundo lugar aparece a região sul, com 73 shoppings, seguida do nordeste, com 56 shoppings, centro-oeste, com 37 e norte, com 11 centros comerciais. As regiões sul e norte têm características que as distinguem da média. Na região sul...
tracking img