Gestao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1277 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RELATÓRIO PARA ESTÁGIO



Atendendo as Resoluções CNE/CP1 de 19/02/2002 e a de 15/05/2008 que inclui como componente curricular obrigatório e atendendo a decisão da UNIP, que disponibiliza palestras com os profissionais: Supervisor de Ensino, Diretor de Escola, Orientador educacional eum membro de empresa ou ONG.

Assim, seguem os relatórios com a síntese do observado durante aspalestras.



O ORIENTADOR EDUCACIONAL NA SUA PRÁTICA PROFISSIONAL

Professora Cristina Galindo

Vídeo 1
Antigamente o professor detinha conhecimento e repassava aos alunos, na escola de hoje o aluno já vem informado e conhecendo, busca, apenas um mediador: o professor.


O orientador educacional é quem sabe o momento adequado para exigir as competências. Mesmo que esseprofissional não exista na escola, há alguém que tenha as atribuições pertinentes ao cargo.


O método antigo, onde o aluno decorava, não ajuda o aluno a associar ao seu cotidiano. A educação, hoje é interdisciplinar, contextualizada, atrela conhecimento adquirido com o meio social e físico, ao aprendizado. Nesse contexto é importante que o orientador educacional saiba qual o papel da educação(escola) hoje.


“O mundo não é mais o mesmo.”


Vídeo 2
É importante que o profissional goste do que faz, com isso o trabalho será de qualidade e bem sucedido. Há que se ter uma formação contínua, atualização e cursos complementares fazem com que se acompanhe a transformação do mundo, que é constante.


O orientador educacional tem que acompanhar a transformação dasfamílias. Antes eram: pai, mãe e filhos, a família tradicional. Hoje as famílias mudaram, pais separados, filhos provenientes de uniões anteriores são inseridos num novo lar. Há pais que criam filhos sem o cônjuge, pais ou mães solteiros. Além disso, na família moderna há a preocupação de construir-se um patrimônio, depois, constitui-se a família.


Com essas mudanças todas na forma deviver, os sentimentos também mudaram, com isso as crianças desenvolvem sentimentos de remorso e de inferioridade que atraem comportamentos de oposição e aversão.


Ao nascer o indivíduo começa seu desenvolvimento humano, sua história, sua família, seu desenvolvimento biológico, social e cultura.


O comportamento da família influencia na saúde física e psíquica da criança. Entre os 0e 3 anos a afetividade é prejudicada ao presenciar brigas dos pais, provoca gagueira, muito sono e dúvidas quanto ao certo e o errado. Dos 3 aos 7 anos há que se ter cuidado com palavras negativas, podem provocar hiperatividade, dificuldade em se localizar no espaço. Amor demais, sem correções, causa danos, torna a criança egoísta, agressiva, valente. Portanto, educar requer cuidados.

Vídeo 3A educação infantil requer profissionais preparados, não basta apenas ser professor. No Brasil de 260.000 professores, apenas 40.000 são preparados para a educação infantil.


Dos 7 aos 10 anos é importante que se tenha um cuidado especial no caso de morte, não comparar a criança com outras e ter atenção quanto à puberdade precoce, sua idade psicológica é diferente.


Naadolescência, momento de muitas e profundas mudanças, há a busca pela identidade social, por outras fontes de afeto, amigos, namorado, buscam reconhecimento, passam a ser egocêntricos. Bullyng, álcool, drogas e agressividade merecem atenção, pois coincide com um momento de escolha da profissão.


Aos 21 anos o cérebro está pronto nas áreas do planejamento, raciocínio e controle.A neurociência é uma ferramenta a favor da aprendizagem. Além do conhecimento multidisciplinar há a possibilidade do encontro, da partilha, da cooperação e do diálogo, atividades fortalecidas com a recreação e projetos.


Vídeo 4
A participação e a interatividade do aluno é muito importante, rodas de conversa, trocas de informação fazem parte de um aprendizado satisfatório e eficaz.

A...
tracking img