Gestao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3277 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Ano Lectivo 2009/2010
Curso Técnico de Gestão


Disciplina: Economia
Evolução da economia em Portugal


Introdução

No âmbito do módulo XX “Contabilidade Nacional” foi nos proposto um trabalho subordinado ao tema “A evolução da economia em Portugal” desde o ano 2005…
Nós temos noção do grande problema a que se encontra a nossa economia nesse momento devido à crise existente, mastambém cremos que essa crise foi originada de problemas em anos anteriores, por isso vamos analisar atentamente a economia portuguesa em anos anteriores, mais propriamente a partir de 2005.
Iremos abordar como Portugal reagiu à adesão do euro, como desenvolveu o seu país e como aproveitou o recurso de haver uma moeda única a nível europeu, se aproveitou ou não para investir.
Vamos analisar o níveldas taxas de desemprego e de inflação ao longo dos anos, se subiu ou se desceu e o porquê.

O Crescimento Económico
De forma característica, quando se analisa o estado e o crescimento económico dos diferentes países, a variável chave é o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), isto porque representa todos os bens e serviços finais produzidos, sejam eles consumidos, investidos eexportados, numa região, num determinado período temporal.
Como demonstra o gráfico, desde o início do século XXI até 2002, o crescimento do PIB em Portugal era ascendente e superior à média dos países da EU (União Europeia), mas desde então os valores têm baixado, registando-se um crescimento negativo até ao quarto trimestre de 2003.

Assim sendo, Portugal distanciou-se da média europeia a partir de2002, em particular no ano de 2003, o pior ano a nível de crescimento económico do século XXI. Actualmente a tendência é contrariar estes números e Portugal tem vindo a conseguir aumentar o seu PIB, tentando alcançar os 1,9% estimados para o crescimento da zona euro, segundo um estudo realizado pela agência Reuters a 70 economistas.

Aqui é fundamental referir a importância do défice público(valor das despesas do Estado ultrapassa o valor das receitas). Desde 2000 que este tinha vindo a aumentar atingindo um máximo de 6%, ainda no ano de 2005, um valor claramente fora do que está incumbido de alcançar, segundo o pacto de estabilidade e crescimento que adesão ao euro exigiu.
É um imperativo claro para o Estado português diminuir esse défice, pelo que o Governo tem, constantemente,recorrido a medidas extraordinárias para a redução do défice (como por exemplo o aumento do IVA para 21%), sendo que se estima já para este ano um défice próximo dos 3%. Todavia, o grande

problema, segundo alguns entendidos na matéria, é o facto dos contributos para esta diminuição virem do lado das receitas, isto é, do aumento dos impostos e não da redução da despesa (atraso na reforma daadministração pública). Todo este panorama tem impedido as empresas portuguesas de atingir um nível de competitividade capaz de fazer frente há selva que se instalou na economia nacional, nomeadamente no que concerne à limítrofe Espanha. Uma consequência grave desta perda de poder das empresas é o seu deslocamento para fora de Portugal e, assim, uma forte diminuição da despesa. Entra-se num ciclo vicioso,quase semelhante a um efeito bola de neve, que é, obviamente, transposto para o PIB.

Já no que diz respeito ao ano de 2007, o crescimento do PIB estima-se que seja de 1,8 por cento. Contudo os economistas protestam quanto à forma estipulada para atingir estes valores, uma vez que não será pelo aumento das exportações (que até vão diminuir) face às importações mas sim pelo aumento da procurainterna. Em números, se a variação do PIB é de 1,8 por cento significa que 1,2 por cento será da responsabilidade da procura interna e 0,6 da procura externa.

Das variáveis que a procura interna dispõe, o Investimento foi a componente que mais se destacou, tendo registado um crescimento homólogo de 4,2% em volume. Há que referir que esta aceleração foi em grande medida provocada pelo elevado...
tracking img