Gestao recursos humanos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3179 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RECURSOS HUMANOS

[pic]

Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM - I

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Pólo – Unidade – Engenheiro Coelho – SP
2011

[pic]

Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Nome- MarcoAntonio Prajo Rosa
RA : 0708691
Curso: Gestão Recursos Humanos
Semestre : 1° Semestre

Polo – Unidade – Engenheiro Coelho – SP
2011

Sumário

1 ) Introdução

2 ) Desenvolvimento

3 ) Principais Produtos

4 ) Porte da Empresa

5 ) Mercado Nacional e Internacional

6 ) Loja São Paulo

7 ) Ação Ambiental8 ) Conclusão

[pic]

Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I

Introdução

O presente trabalho vem expor a trajetória de uma das maiores importadoras de vinho da América Latina. A Expand, pioneira no Brasil criada em 1978, além da implantação de vinhos finos no cardápio de restaurantes, tem como principal objetivo refinar o paladar. A empresaatravés de suas ideias
excelentes introduziu no país uma bebida que até então era desconhecida e
que hoje faz parte das mesas brasileiras.

Desenvolvimento

No começo do século passado, Ângelo Piva, um italiano da região de Veneto que migrara para o Brasil, mais especificamente para Brotas, no interior de São Paulo, para tentar fazer fortuna, tinha um hábito que despertava acuriosidade dos moradores da cidade – toda vez que saía para caçar perdiz,
levava um garrafão de vinho e o deixava sob as águas de um rio ali por perto
para refrescar o líquido que ele tomaria depois acompanhado de uma farta
macarronada. E de perdiz, naturalmente. Mas o que tem a ver o veneziano Ângelo com o paulista Otávio Piva, fundador da Expand? Não, não é só o vinho que une as duashistórias .Ângelo Piva é bisavô de Otávio, cuja escalada no comércio de vinho tem muito a ver com a vida daquele caçador que via, mais do que peixes nas águas do rio. Quando o pai de Ângelo – e, portanto, tataravô de Otávio – casou-se novamente em Veneto, ele não se deu bem com a madrasta. Foi a centelha para que começasse a pensar em sair da Itália. Saiu mesmo. Em Brotas, além de pescar, trabalhava comoum touro. De segunda a sexta, era pedreiro, e nos fins de semana, domador de cavalos. Economizava quase tudo o que ganhava e em seis meses voltou para a Itália para convidar um tio a abrir com ele um negócio no Brasil. Começaram importando azeite e,adivinhe, vinho da Itália. Depois desandou a comprar fazendas, eram 14 quando Ângelo morreu. O dinheiro do bisavô se diluiu com o tempo – mas a vocaçãoempreendedora da família sempre foi muito forte e Otávio não fugiu a regra. A mãe teve mais 5 filhos, o pai tinha dois empregos como advogado e trabalhava muito. Como resultado de gente demais e salário de menos, ele teve que se virar logo cedo para ganhar a vida. Com 14 anos Otávio foi ser office-boy e aos 17, montou uma firma de jardinagem, coisa de adolescente, mas que já revelava sua vontadede fazer mais que o trivial. Como com toda pessoa de iniciativa, a dificuldade cria a necessidade da superação dos objetivos, o ganho suado é mais valorizado que o herdado e, portanto melhor aplicado e intempéries são encaradas como contingências da vida, que vão e vêm – mas só ficam se você quiser. Continuou trabalhando, quando entrou na Fundação Getúlio Vargas para cursar Administração.Empregou-se em uma Multinacional americana na área financeira, fez carreira e no começo dos anos 70 já era gerente da Trading do grupo.’’Ali aprendi muito do que sei hoje, até porque minha missão era a mesma que vem me acompanhando por toda a vida: fazer negócios’’. Por um daqueles mistérios da vida a Trading o levou a travar contato com a mercadoria que está na gênese dos negócios de sua família: o...
tracking img