Gestão de recursos hidricos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2800 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL
LUIZ JÚNIOR LEITE CARVALHO
MATRÍCULA:00404673

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS

SÃO FÉLIX DO XINGU-PA
2010

LUIZ JÚNIOR LEITE CARVALHO

gestão de recursos hídricos

Trabalho apresentado ao Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Módulo III da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná,para a disciplina Gestão de Recursos Hídricos

Orientador: Profª Thiago Augusto Domingos

São Félix do Xingu-PA

2010

1- INTRODUÇÃO:

Este Trabalho tem a finalidade de analisar a questão da qualidade das águas, propondo medidas para gestão dos recursos hídricos da bacia do Rio Xingu.
Sabe-se que dois terços do Planeta terra é constituído de água. Estima-se que o volumetotal deste recurso seja de 1,4.109 Km³. Porém, somente 2,5% deste total podem ser considerados água doce, sendo que 69% estão contidos nas calotas polares nos aqüíferos subterrâneos profundos, restando um estoque de 11.10 6 Km ³.¹

Os recursos superficiais gerados no Brasil representam 50% do total dos recursos da América do Sul, e 11% dos recursos mundiais. É fato que o país tem umenorme potencial hídrico, o que faz parecer absurdo discutir o problema da escassez. No entanto, esta fartura é muito mal distribuída, tanto socialmente quanto geograficamente.

“Como pode ter problemas um país que tem água? Como nos brasileiros, a estamos tratando? Ao que ele mesmo responde: É muito aflitivo comprovar que a estamos tratando muito mal. Administração dosrecursos hídricos é um setor para o qual não podemos adiar ações concretas. (...) A escassez, em algumas áreas do Brasil e do mundo, não nos permite postergar medidas para estabelecer o uso racional dos recursos disponíveis” (FELICIDADE: 2001).

A falsa impressão dada pelo volume de água, e a crença de este é um recurso renovável sem possibilidade de exaustão, contribuem para o descasocom o trato da água. A gravidade do problema em âmbito mundial é tão grande que o Banco Mundial, em 1992, já alertava para a dificuldade de aproveitamento de novas fontes de suprimento a partir de águas superficiais. Estimativas mostram que os investimentos necessários para atender o abastecimento de água futuro e o esgotamento sanitário para a população poderá atingir U$$ 500,00 por habitante.Com relação à escassez, surgem novos desafios como os custos de novas fontes de suprimento de água, e combate ao desperdício. O aumento da população, e como conseqüência das cidades, leva a um aumento da demanda por abastecimentos de água, é tão importante que o Banco Mundial em 1993, reconheceu a gravidade no Gerenciamento de recursos hídricos e adotou alguns procedimentos paramelhorar o gerenciamento de água a nível global, tais como incorporar o assunto nas conversas periódicas que tem com cada país, ajudar os governos a formular leis e regulamentos para o gerenciamento dos recursos hídricos entre outras ações.

2- Localização:

O rio Xingu nasce no nordeste do estado do Mato Grosso e atravessa o estado do Pará até desembocar no Amazônas, na altura domunicípio de Porto de Moz, depois de 2,7 mil quilômetros. Sua Bacia tem 51,1 milhões de hectares, sendo que 28 mil hectares (54,7%) estão protegidos por um conjunto de TIs e UCs contíguas. Trata-se de um dos maiores corredores da biodiversidade do mundo e o segundo maior do Brasil, muito importante para a conservação, por se tratar de uma ligação entre os dois maiores biomas nacionais (a Amazônia eo Cerrado), é fundamental para a manutenção das populações de inúmeras espécies, várias endêmicas . Dos 17,7 milhões de hectares da parte mato-grossense da bacia cerca de 5,5 milhões (quase um terço) foram desmatados até 2005.

Dentre os municípios que o Rio Xingu atravessa destacam se: Canarana-MT, São José do Xingu-MT ,Querencia-MT São Félix do Xingu-PA, Altamira-PA e Porto...
tracking img