Gestão de custos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1734 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS - FASFA
DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO

“GESTÃO DE CUSTOS II”

Nova Xavantina - MT

Fevereiro/2011

FACULDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS – FASFA

DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO

“GESTÃO DE CUSTOS II”

Trabalho Apresentado por Gislaine Gontijo e Marcelo Amorim, para cumprimento de metas acadêmicas na disciplina de Gestão deCustos II no 7º Semestre do Curso de Administração, sob a orientação da Professor Leuder.

Nova Xavantina- MT

Fevereiro/2011

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO 01
2. MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO, CUSTOS FIXOS IDENTIFICADOS 03
2.1 Conceito de Margem de Contribuição. 04
2.2 Problemas de Alocação de Custos Indiretos. 04
2.3 Forma Alternativa de Demonstrar o Resultado 06
3. CONSIDERAÇÕES FINAIS 07
4.REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS. 08

1. INTRODUÇÃO

Os primórdios da contabilidade se confundem com a historia do ser humano. Incluem pedras com pontinhos vermelhos e pequenos pacotes de lama ressecada com escrita cuneiforme do lado externo. Antropologos acreditam que as primeiras tentativas de escrita tiveram como objetivo acompanhar o desenvolvimento de ativos e que a inspiração da escritacuneiforme partiu da necessidade dos sumérios em aplicar técnicas contábeis.

A Revolução Industrial aumentou a necessidade do desenvolvimento de um sistema contábil financeiro, já que a manufatura se deslocou da produção doméstica para as fabricas. As grandes empresas de manufaturas precisavam de investimentos monetários individuais e bancários que, aliados ao desenvolvimento da formacorporativa de negócios, fizeram com que proprietários e gestores passassem a ser indivíduos diferentes.

Demonstrações financeiras consistentes e auditorias independentes assumiram uma importância cada vez maior na comunicação das informações financeiras no que tangia aos investidores.

A contabilidade de custos se desenvolveu em um ambiente caracterizado pelo aumento da mecanização eda padronização, o que nos ajuda a entender as bases funcionais da classificação de custos de manufatura.

O ambiente econômico atual criou a necessidade de uma reestruturação da gestão de custos. Pressões competitivas mundiais, o crescimento do setor de serviços e os avanços nas tecnologias de informação e de manufatura alteraram a natureza de nossa economia e fizeram com que muitosfabricantes mudassem drasticamente a maneira de operar seus negócios. Tais mudanças deram inicio ao desenvolvimento de praticas inovadoras e relevantes para a gestão de custos. Consequentemente, sistemas de contabilidade baseados em atividades foram desenvolvidos e implantados em muitas organizações.

Assim, o foco dos sistemas de contabilidade gerencial foi ampliado para possibilitar que osgestores pudessem atender melhor às necessidades dos clientes e gerir a cadeia de valores das empresas.

Cada vez mais, as organizações vêm desenvolvendo projetos que tem como objetivo atingir suas metas estratégicas e, nesse contexto, o gerenciamento de custos em projetos tem se tornado essencial.

Partindo desse pressuposto, os gestores têm utilizados nos últimos tempos de diversoscritérios de rateio com o intuito de auxiliá-los na tomada de decisão dentro das organizações, com o intuito de maximizar riqueza para os acionistas.

Diante do exposto apresentaremos a seguir, alguns desses critérios, bem como algumas ferramentas comuns na contabilidade de custo.

2. MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO, CUSTOS FIXOS IDENTIFICADOS E RETORNO SOBRE O INVESTIMENTO.

Para quepossamos compreender melhor o assunto em questão, cabe-nos relembrar alguns definições básicas.

De acordo com Limeira et alli (2008), os custos podem ter as seguintes classificações: direto, indireto, fixo, variável, semifixo e semivariável.

Como nosso objetivo não se trata de exaurir o assunto, não entraremos em detalhes sobre custos semifixos e semivariaveis.

Limeira et alli (2008),...
tracking img