Gerenciamento de crise

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 87 (21529 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

A palavra crise sofreu uma banalização nos últimos tempos. São raros os meios de comunicação que não utilizem o termo em suas principais manchetes. As crises de imagem, e conseqüentemente de credibilidade, atingem empresas, instituições públicas, políticos ou celebridades. Qualquer um pode se tornar manchete dos principais meios de comunicação por causa de uma grave crise.Os jogos de poder, o interesse da mídia, a velocidade da informação são alguns dos fatores que contribuem para que as crises sejam assuntos tão freqüentes nos noticiários. E nesse cenário tão complexo e difícil aparece uma figura muito importante para tentar amenizar os efeitos de uma crise, o assessor de comunicação.
Quando uma empresa ou organização, ou até mesmo uma pessoa, passa poruma situação de crise, é de extrema importância contratar um especialista ou uma empresa de comunicação que seja capaz de utilizar as ferramentas certas para deter as notícias negativas, o surgimento de novos boatos e, conseqüentemente, o agravamento do problema.
No Brasil, as crises que envolvem empresas, instituições e pessoas são muito comuns, mesmo assim, esse ainda é um assunto poucoexplorado pelos profissionais da área de assessoria de imprensa e jornalistas em geral, embora seu estudo seja de suma importância. Mário Rosa afirma:

Embora o Brasil seja hoje uma das maiores democracias do mundo, com uma imprensa livre e vigorosa e uma opinião pública atenta e atuante, persiste entre nós uma absoluta falta de títulos e estudos sobre as crises quemonopolizaram a atenção de milhões de pessoas, ao longo de semanas, meses e até anos. (2004:21)

Mário Rosa também explica em sua obra sobre a transformação da exposição de uma crise na mídia.

A conformação atual da mídia, a enorme abrangência dos interesses econômicos e a ampla liberdade do debate político fazem de crises de imagem um fenômeno dos dias correntes. Escândalossempre existiram, por certo. Mas a conotação e a amplitude atual são uma marca de nosso tempo. (2004:23)

A questão central do trabalho é descobrir como as assessorias conseguem contornar uma crise política. Um dos objetivos da minha pesquisa é verificar se o profissional de assessoria é realmente importante, analisar o seu verdadeiro papel profissional, já que é visto por alguns como umfuncionário não estratégico, talvez por falta de informação dos empresários ou políticos. Numa situação de crise, talvez, seja o momento que mais se percebe o trabalho de um assessor.
Com esta pesquisa, buscamos entender que ferramentas são necessárias às assessorias de imprensa dos políticos ou administrações públicas, no difícil trabalho de contornar uma crise e obter resultados positivos.Isso porque, as assessorias de comunicação adquirem uma grande importância quando se instala uma crise de imagem, uma vez que possuem conhecimento jornalístico suficiente para saber o momento certo para divulgar uma informação e conseguir contornar uma situação complicada.
Os objetos de estudo do trabalho são as assessorias de imprensa de políticos, dando destaque a Assessoria de Comunicaçãoda Secretaria Municipal de Saúde, comandada pelo jornalista Eduardo Ulup. As principais funções, obrigações e benefícios que estes setores proporcionam aos seus clientes serão analisados. Afinal, é facilmente visível o crescimento que esta atividade obteve ao longo dos anos, inclusive no serviço público.
O trabalho fala sobre a importância de uma equipe de comunicação profissional e treinadapara ajudar políticos a sair de uma crise de imagem sem maiores prejuízos e, se possível com resultados favoráveis.
O primeiro capítulo vai discorrer longamente sobre as crises de imagem. Tem início com a apresentação de definições, tipos, causas e conseqüências destas situações. Em seguida fala sobre o escândalo político no Brasil e a relação da mídia com o poder público. O interesse da...
tracking img