Geomoforlogia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1326 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha

A QUESTÃO AGRÁRIA NO BRASIL

Heitor Antônio Paladim Júnior
Marco Antonio Mitidiero Júnior

A expressão “questão agraria”, ou “problema agrário”, é usada para abordar a entrada do capitalismo no campo, referindo-se à forma como esse modo de produção, com sua lógica de constante busca do lucro, ao desenvolver-se, altera a propriedade, a posse e a possibilidade de acesso à terra. Comesse modo de produção a terra deixou de ser a maior fonte de riqueza do país, levando a um processo de expulsão dos camponeses das terras em que viviam e produziam alimentos. As terras, no entanto, não ficaram disponíveis para todos, muito menos para os trabalhadores rurais; elas foram cercadas, transformando-se em grandes fazendas de plantações de monoculturas.
Todo o processo deproblematização da questão agrária passou a ser discutido após a organização da estrutura fundiária e produção de alimentos dos países capitalistas em desenvolvimento, em especial Inglaterra e França. Enquanto que na Inglaterra a terra foi tomada dos camponeses e cercada para o capitalismo se desenvolver; na França a terra ficou livre para ocupação dos camponeses em pequenas propriedades rurais. Diante dissopodemos perceber que cada país gerou formas distintas de organização do campo e, em consequência, encadeamentos diferentes na constituição e resolução do problema agrário. Podemos até afirmar que há uma questão agrária para cada país.
No Brasil a questão agrária apresenta particularidades diferentes durante a história de formação do território brasileiro. Existem duas posições a repeito do problemafundiário em nosso país. Uma delas defende que a questão agrária teve inicio no descobrimento do Brasil, em 1500, com o fim da organização da terra, ou sejam a apropriação comunal das terras, que implicou no assassinato de muitos índios. A segunda posição afirma que a questão agrária nasceu com a Lei das Terras de 1850 e com o fim do tráfico dos escravos no mesmo ano. Ou seja, as grandes extensõesde terras (capitanias hereditárias) foram divididas em sesmarias, concedidas àqueles que se dispusessem a produzir alimentos e mercadorias mediante o pagamento de uma sexta parte de toda produção ao governo.
Quando a terra se tornou propriedade privada, fato esse consolidado pela Leia das Terras de 1850, a estrutura fundiária mudou completamente, problemas que está na raiz da situação agrária queobservamos hoje. Isso porque a lei das Terras garantiu os interesses dos grande proprietários do Sudeste e do Nordeste, definindo que as terras ainda não ocupadas passavam a ser propriedade do Estado e só poderiam ser adquiridos pelas compras nos leilões, mediante pagamento a vista. Quanto as terras já ocupadas, deveriam ser regularizadas como propriedade privada, ou seja, os que viessem a setornar proprietários poderiam fazer o que bem entendessem com suas terras, inclusive vender. E assim nasceu a propriedade privada da terra no Brasil.
A Lei de Terras representou uma estratégia para a mudança do trabalho escravo para o trabalho livre.
Chegando ao período atual, vemos que a questão agrária permanece na sua essência é a mesma, ou seja, a terra em grandes extensões, continuaaprisionada por poucos, enquanto muitos anseiam por um pedaço de terra para poder produzir seu sustento. Ter terra neste país significa, muitas vezes, possuir um patrimônio ou investimento que gera lucro e rendimento sem mesmo colocá-la para cumprir sua principal função, que é a produção de alimentos. A todos esses problemas em torno da área rural no brasil, da propriedade da terra à produção de alimentos,chamamos de questão agrária brasileira.

Expropriação e a exploração: capitalismo e o campo brasileiro – algumas das consequências que a expansão eu fortalecimento da lógica capitalista acarretaram ao meio rural são visíveis na situação de muitas pessoas que se encontram pelas ruas das grandes e médias cidades do Brasil, em especial subempregadas, como camelôs e catadores de papel e de latas...
tracking img