GEOGRAFIA ECONÓMICA: ENCONTROS E DESENCONTROS DE UMA CIÊNCIA DE ENCRUZILHADA

GEOGRAFIA ECONÓMICA: ENCONTROS E DESENCONTROS
DE UMA CIÊNCIA DE ENCRUZILHADA1
Joana Chorincas

1. O longo percurso de afirmação da Geografia Económica
Muitas têm sido as designações para aciência nascida da convergência
entre a Geografia e a Economia: Geografia Industrial, Geografia Comercial,
Geografia do Comércio Mundial, Geografia Comercial e Económica, Geografia Aplicada...
O termoGeografia Económica ganhou, todavia, cada vez maior número
de adeptos e manteve-se como a principal designação da subdisciplina nascida da convergência científica entre as duas áreas científicas,apesar de cada
vez mais se ouvir falar em Geoeconomia, vocábulo formado por analogia ao
termo Geopolítica.
Porém, a Geografia Económica, ou a Geoeconomia, teve de ultrapassar
diversas contrariedade atése afirmar no seio da comunidade científica e se
constituir como uma verdadeira subdisciplina da ciência geográfica e da ciência económica.
A Geografia Económica é, em poucas palavras, a análise dasuperfície
terrestre em todos os aspectos que interessam do ponto de vista económico.
Todos os fenómenos económicos, mesmo os que derivam da realidade virtual dos mercados bolsistas e financeiros,têm um aspecto espacial ou locacional. Neste contexto, ao geógrafo-economista cabe descobrir a explicação
das relações espaciais do mundo económico.
Apesar de existirem várias tentativas dedefinição e vários enfoques da
Geografia Económica, resultantes da evolução epistemológica da ciência geográfica e da ciência económica e da evolução da própria realidade económico-espacial observada pelosgeógrafos, parece haver um consenso no sen1

Este artigo baseou-se na Tese de Mestrado “Geografia e Desenvolvimento Económico na
Europa Comunitária”, defendida no Instituto Superior de Economia eGestão no âmbito do
Curso de Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional.

E-Geo – Centro de Estudos de Geografia e Planeamento Regional da Universidade Nova de
Lisboa.
Inforgeo,...