Gen.castelo branco (1964-1967) - ditadura militar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2199 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ECONOMIA BRASILEIRA

Gen.Castelo Branco (1964-1967) - DITADURA MILITAR

PAEG (1964 – 1966)
PROGRAMA DE AÇÃO ECONÔMICA DO GOVERNO REVOLUCIONÁRIO

Coordenado pelo MINISTRO DO PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO
ECONÔMICA: ROBERTO CAMPOS

OBJETIVOS PRINCIPAIS

 COMBATER O PROCESSO INFLACIONÁRIO.

 RESTAURAR A ORDEM ECONÔMICA E FINANCEIRA.

 RETOMAR O RITMO DE DESENVOLVIMENTOECONÔMICO DO PERÍODO DE 1948-1961 (6%a.a.).

PRINCIPAIS RESULTADOS

 DECLÍNIO DA INFLAÇÃO (DE 80% PARA 40%).

 ESTAGNAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO PAÍS.

 CONSCIENTIZAÇÃO DA NECESSIDADE DE “OPERACIONALIZAÇÃO” / MUDANÇA DO PLANEJAMENTO LEVANDO À:

I. REESTRUTURAÇÃO DO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO E

II. CRIAÇÃO DO INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA – IPEA.

Ernesto Geisel(1974-1979) - DITADURA MILITAR

II PND (1975 – 1979) PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO

OBJETIVOS PRINCIPAIS

1. MANTER AS TAXAS DE CRESCIMENTO

2. CRIAR NO BRASIL UMA ECONOMIA MODERNA DE MERCADO, COM INVESTIMENTOS EM:
 INDÚSTRIA BÁSICA DE BENS DE CAPITAL E INSUMOS BÁSICOS (MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS).

 INDÚSTRIA ELETRÔNICA, IND. METALÚRGICA, IND. DE ALIMENTOS.

 DESENVOLVIMENTOCIENTÍFICO E TECNOLÓGICO.

 FONTES NACIONAIS DE ENERGIA (ELÉTRICA, PETRÓLEO, XISTO, CARVÃO, ALCOOL, MINERAIS ENERGÉTICOS NUCLEARES).

 INFRA-ESTRUTURA (ENERGIA, TRANSPORTE FERROVIÁRIO, FLUVIAL, DE MASSA, TELECOMUNICAÇÕES).

 ABERTURA DE NOVOS CAMPOS DE EXPORTAÇÃO DE MANUFATURAS (PRODUÇÃO EM SÉRIE)

3. PROMOVER A INTEGRAÇÃO NACIONAL ATRAVÉS DE :

 DESLOCAMENTO DA POPULAÇÃO PARAÁREAS DE BAIXA DENSIDADE DEMOGRÁFICA (CENTRO-OESTE, AMAZÔNIA, VALES ÚMIDOS DO NORDESTE)

 DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL, ATENUANDO OS DESVIOS REGIONAIS DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL:

- PROSPECÇÃO DE PETRÓLEO NA PLATAFORMA LITORÂNEA DO NE

- SIDERURGIA EM ITAQUI-MA

- POLOS PETROQUÍMICOS EM CAMAÇARI – BA E RIO GRANDE –RS

- MINÉRIO DE FERRO EM CARAJÁS – PA

- FERTILIZANTES DE POTÁSSIO EMSERGIPE

- SODA DE CLORO EM ALAGOAS

- CARVÃO EM SANTA CATARINA

- FOSFATO EM MINAS GERAIS

- HIDROELÉTRICA DE ITAIPU NO PARANÁ

- NUCLEBRÁS NO RIO DE JANEIRO

- PRÓ-ÁLCOOL NO INTERIOR DE SÃO PAULO E ALAGOAS

4. PROMOVER REFORMAS NO SETOR AGROPECUÁRIO (INCLUINDO
INCENTIVOS AS OLIGÁRQUIAS ARCÁICAS PARA APOIO AO PLANO):

A. USO DA TERRA PARA FINS AGROPECUÁRIOS, ESPECIALIZAÇÃO ECONSERVAÇÃO.

B. MODERNIZAÇÃO DA PRODUÇÃO, APOIANDO A AGROINDUSTRIA, O COOPERATIVISMO

C. O ACESSO A INSUMOS MODERNOS, O ESTABELECIMENTO DE PREÇOS MÍNIMOS.

D. A FORMAÇÃO DE ESTOQUES REGULADORES.

E. A CONCENTRAÇÃO DE INCENTIVOS EM PÓLOS REGIONAIS E NA PRODUÇÃO INTENSIVA.

F. A PRODUÇÃO DE INFORMAÇÕES, A CLASSIFICAÇÃO DE PRODUTOS.

5. ADOTAR FORTE CONTEÚDO SOCIAL:

A. ELIMINAÇÃODO FOCOS DE POBREZA ABSOLUTA.

B. AUMENTO NA DISTRIBUIÇÃO DE RENDA.

C. CRIAÇÃO DE NOVAS ESTRUTURAS DE ABASTECIMENTO.

D. AUMENTO DA TAXA DE ALFABETIZAÇÃO, DOS ÍNDICES DE ESCOLARIDADE E DA EXPECTATIVA DE VIDA.

6. ASSEGURAR A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO
REALIZANDO O EQUÍLÍBRIO ENTRE O CAPITAL NACIONAL E O
ESTRANGEIRO E GARANTINDO, NA ARTICULAÇÃO COM A
ECONOMIAINTERNACIONAL, A CONSECUÇÃO DAS METAS DO PAÍS.

PRINCIPAIS RESULTADOS (II PND)

1. O BRASIL MANTEVE ALTAS TAXAS DE CRESCIMENTO DO SEU PRODUTO INTERNO.

2. ELEVADO NÍVEL DE ENDIVIDAMENTO EXTERNO DO SETOR PÚBLICO BRASILEIRO (ESTATIZAÇÃO DA DÍVIDA EXTERNA - AS EMPRESAS ESTATAIS FORAM LEVADAS A CAPTAR RECURSOS EXTERNOS PARA VIABILIZAR SEUS INVESTIMENTOS ).

3. CONSEQUENTE DETERIORAÇÃO FISCAL DOESTADO (FALTA DE CONTROLE).
4. O SETOR PRIVADO CONTOU COM LINHAS DE FINANCIAMENTO DO BNDE, ANCORADAS NOS FUNDOS DO PIS/PASEP, PARA PRODUÇÃO DE BENS DE CONSUMO DURÁVEIS E CAPITAL DE GIRO, ALÉM DE INCENTIVOS FISCAIS PARA EXPORTAÇÃO E PARA COMPRA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS AINDA NÃO FABRICADOS NO PAÍS.

5. FOI PRATICADA UMA POLÍTICA DE CONTROLE CAMBIAL DA TAXA DE JUROS E DE PREÇOS, PARA GARANTIR A...
tracking img